Tamanho do texto

Câmera da Fuji tem boa variedade de controles manuais e belo design

A partir do momento em que os smartphones começaram a ameaçar o mercado das câmeras compactas simples, as empresas começaram a se mexer. E, para agradar quem não quer uma câmera muito grande, mas não abre mão da qualidade, começaram a surgir as compactas premium. Essas câmeras possuem controles manuais, maior qualidade no acabamento e também no conjunto óptico, além da praticidade que agrada ao público mais leigo. 

A XF1 (R$ 1.300) é uma das apostas da Fuji nesse mercado. Confira o teste.

A favor

• Visual muito bonito;
• Ótimo conjunto de recursos e controles manuais;
• Captura rápida das fotos;
• Tela grande.

Contras

• Complicado de se acostumar com os controles diferentes;
• Fotos ficam tremidas com o zoom no máximo;
• Falta de controle manual do foco.

Design

A XF1 é estilosa. Seu corpo em alumínio e couro sintético, o conjunto de botões e controles bem distribuídos e a vistosa tela de 3 polegadas impressionam. A câmera encaixa muito bem nas mãos e tem um diferencial ótimo para impressionar os amigos: basta girar a lente para ligar e desligar a câmera.

A lente pode ser girada em três posições. No modo portátil, a câmera está desligada e a lente está completamente fechada. Com a câmera em modo de espera, a lente fica mais proeminente e fica mais fácil de ativar. Finalmente, com a câmera ligada a lente fica toda aberta.

A câmera tem diversos controles manuais, qualidade apreciado por quem gosta de explorar a câmera para tirar fotos mais refinadas que as do modo automático. Todos os controles ficam ao alcance da mão direita, enquanto a mão esquerda fica livre para controlar o zoom e ativar o flash.

Fuji XF1 pode ser ligada ou desligada girando a lente
Stella Dauer
Fuji XF1 pode ser ligada ou desligada girando a lente

Na parte superior ficam o disparador, um botão de função para os diferentes modos e o seletor de modos. Vou falar dos (muitos) modos mais para frente. Na parte de trás há um anel seletor que gira na horizontal, usado pra aproximar/afastar as fotos durante a visualização.

Todos os botões têm dupla função, a que vem escrita no corpo da câmera e outras que são ativadas pelo botão "E-Fn". Em torno do direcional há ainda outro anel seletor que serve pra navegar em listas ou escolher opções de configuração da foto, como exposição ou abertura.

Na lateral direita, protegidas por uma aba, há a saída USB e HDMI, próximas à argola para a corda de mão. O cartão de memória e a bateria ficam juntos na parte inferior da câmera, onde também encontramos a rosca para tripé.

Essa câmera é visualmente muito simples. É nos detalhes que podemos perceber o cuidado que a Fujifilm teve ao projetá-la. Um exemplo é uma pequena peça de borracha na parte de trás da câmera. Ela serve de apoio ao dedão e deixa a câmera muito mais segura nas mãos.

Fotografar e filmar

O sensor CMOS de 12MP e 2/3 de polegadas é outro grande destaque dessa câmera, maior que os encontrados em outras compactas e que, portanto, oferece imagens mais nítidas, com menos ruído e maior velocidade de disparo.

O modo automático é razoável: faz um bom equilíbrio de cores, permite a escolha da sensibilidade do sensor, modo macro, temporizadores, disparo contínuo e escolha um simulador de filme – padrão, velvia, p/b ou sépia. O foco é automático, mas o zoom é feito de forma manual, girando a lente.

As fotos são bem nítidas e com baixo nível de ruído mesmo em ISOs mais altos. Os modos automáticos também oferecem resultados bem satisfatórios, principalmente os de câmera de brinquedo, tilt-shift e de saturação de cores.

O foco automático nem sempre é preciso e demora para configurá-lo em outra posição, o que não interfere nos bons resultados de macros ou de fotos com fundo bokeh. A XF1 filma em FullHD (1920x1080) e oferece opções em câmera lenta de 70fps (640x480px) até 200fps (320x112).

Funções extras

Essa câmera começa a ficar mais interessante quando se explora os outros modos de fotografia: Panorâmico, filtros de câmera de brinquedo, miniaturas (tilt-shift), 3D, saturação de cores, p/b com cor parcial (vermelho, verde, azul, amarelo, laranja ou roxo) e até um modo que tira fotos mais nítidas de textos.

Além do modo automático, há o EXR, no qual você pode escolher entre três modos diferentes: prioridade na resolução, para fotografar com detalhes; ISO alto com baixo ruído, para tirar fotos nítidas com ruído mínimo; e priorização do D-Range, que capta melhor a tonalidade em cenas luminosas.

Fuji XF1 tem boa variedade de ISO e outras funções manuais
Stella Dauer
Fuji XF1 tem boa variedade de ISO e outras funções manuais

No modo Avançado, você seleciona entre filtros avançados, panorâmicas, pro focus, pro low light (tira 4 fotos e as junta em uma), exposição múltipla, e 3D, que captura duas imagens e as junta no modo estereoscópico. Em SP, há 16 cenas, que também podem ser personalizadas de acordo com o ambiente.

A fotografia contínua também possui opções: enquanto o botão do obturador estiver apertado, fotos antes e depois da foto principal, uma parecida com HDR, outra que tira mais fotos de acordo com o ISO selecionado, uma que tira fotos em diversas gamas e uma que tira com diversos tipos de filme. Sim, aqueles que estavam acostumados à famosa linha de filmes fotográficos da marca não foram esquecidos, e você pode tirar fotos com, por exemplo, filmes PROVIA, Velvia e ASTIA.

E para os que prezam algum controle manual, há os modos de abertura e velocidade do obturador, além de um programado e mais dois personalizados. O modo manual oferece com controle de velocidade de disparo e da abertura, que inicia em f1.8 (fundos desfocados, o famoso bokeh). E para quem gosta de funcionalidades mais avançadas, o display mostra histogramas, niveladores (função muito útil para quem não conta com tripé) e indicador de exposição (no modo manual). A câmera ainda pode salvar arquivos no formato RAW.

São muitas as configurações da máquina. O menu, além das configurações de imagem já citadas, permitem ajustes de foco, flash, tamanho e qualidade da imagem, gama dinâmica, equilíbrio de brancos, cor, nitidez, tom de sombra, tom de realce, redução de ruído, anti desfocamento avançado, detecção de rostos, fotometria, área de foco, estabilização ótica, redução de olhos vermelhos, luz auxiliar, entre muitos outros.

O que vem na caixa

Na caixa temos, além da câmera e de sua bateria, um útil cartão SD de 4GB, cabo USB, carregador e seu cabo de energia, manual em português, garantia e CD com software FinePix. Mais do que o suficiente para seu pleno uso. O carregador possui conexão para uma tomada menor, ligada ao próprio equipamento. Entretanto, esse acessório não vem na caixa, e é preciso utilizar o extenso cabo, mesmo.

Para quem é

Para quem quer uma câmera completa, estilosa, que ofereça muito controle sobre as configurações de fotos, boa nitidez e que fazem questão de um equipamento fotográfico compacto.

Ficha técnica

Fuji XF1

Configuração:  Resolução: 12MP, zoom óptico de 4x (equivalente a 25-100mm), sensor EXR CMOS 2/3-polegada, abertura f1.8 ~ f4.9, ISO 100-3200, 4000-6400 em 6MP e 12800 em 3MP, estabilizador de imagem, detecção de rostos, tela LCD de 3 polegadas, cartão SD/SDHC/SDXC de 4GB (até 32GB), lentes Fujinon, conexões USB, micro HDMI.
Dimensões: 10,8 x 6,2 x 3,3 cm
Peso: 255g
Itens inclusos: câmera, bateria, cabo USB, CD com softwares, carregador de bateria com cabo de força, manuais em português.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.