Tamanho do texto

Aparelho na casa dos R$ 500 prova que marca japonesa sabe fazer bons smartphones para a categoria de entrada

A cada novo lançamento, a Sony se posiciona mais e mais como uma marca premium. Não por acaso o Xperia Z5 chegou ao Brasil por mais de R$ 4 mil , seguido do Xperia M5, que apresentado como atual "custo-benefício" da empresa no Brasil, tem preço de smartphone avançado, acima de R$ 2.500 . Lançado com bem menos alarde, o Xperia E4 Dual, hoje na casa dos R$ 500, é um aparelho de entrada que embora não traga o design premium de outros celulares da linha, é uma opção bastante completa para que está entrando no universo dos smartphones ou simplesmente deseja gastar menos.

Contra

- design feio;
- tela de baixa resolução;
- não compatível com a rede 4G.

A favor

- d ois chips;
- boa bateria;
- TV Digital.

Design

Quem conhece a linha Xperia, da Sony, pode se espantar com o design E4 Dual. Opção de entrada, o aparelho é um dos menos bonitos da linha Xperia e a culpa é, em grande parte, da sua traseira. Removível para dar acesso às entradas para os dois chips de operadoras e para o cartão microSD, a traseira do Xperia E4 mais parece uma capa protetora do que uma traseira. Isso porque ela envolve a tela de tal forma que prejudica a harmonia do produto, criando uma espécie de degrau entre a parte de trás e a tela.

O material também não ajuda: embora maleável a ponto de facilitar o ato de retirada da traseira, o plástico fosco acaba por destoar muito do vidro da parte frontal. Além disso, ele guarda com facilidade os riscos da chave que você carrega junto e até das unhas. Ou seja, uma proteção extra se você é do tipo cuidadoso é mais do que bem-vinda.

Afora isso, o aparelho traz outros deslizes que prejudicam seu design como, por exemplo, o botão de liga e desliga não centralizado na lateral direita, o botão de volume mais acima do que se espera, também na lateral direita. Como em outros smartphones da Sony, a entrada microUSB está na lateral esquerda, mas isso não chega um problema. Em termos de layout, o único elogio diz respeito a antena para a TV Digital. A solução da Sony de colocá-la embutida na traseira na lateral do aparelho foi bastante inteligente: uma puxadinha com ajuda das unhas e o celular se transforma em uma TV portátil com cara de TV portátil.

Configurações

O Xperia E4 não renega suas características de aparelho de entrada: processador Mediatek MT6582 com CPU Quad-core de 1.3 GHz  e 1 GB de memória RAM. Porém, oferece para seu usuário especificações que complementam a experiência como o espaço para cartão microSD de até 32 GB, que permite ao dono do aparelho expandir a memória interna, espaço para dois chips de operadoras, rádio FM e TV Digital. 

É claro que de um aparelho de entrada não podemos esperar um comportamento de premium. Por isso, seus números de benchmarks não são impressionantes, mas podem ser considerados bons quando comparamos os resultados com de outros celulares de entrada, alguns até da categoria intermediária. No aplicativo AnTuTu, foram 18.664 pontos, pouco abaixo do Redmi 2 e acima do Moto G 2014, considerado um exemplo de custo-benefício no mercado brasileiro. 

No Quadrant Standard, foram apenas 8.619 pontos, próximo do Zenfone 6, outro produto que está entre o segmento de entrada e o intermediário. Nos testes do aplicativo Vellamo, o Xperia E4 Dual ficou com 8.619 pontos no de HTML 5, que avalia a performance do navegador, 721 pontos no Vellamo Metal, e 1.211 pontos no Vellamo Multicore, que testa o desempenho dos núcleos do processador, todos números próximos do Redmi 2, da Xiaomi.

O desempenho do aparelho com jogos e vídeos foi satisfatório, sem travamentos ou fechamentos abruptos de aplicativos. Joguei Asphalt 8 e outros jogos pesados e vi episódios inteiros de séries como Orphan Black no Netflix sem grandes dificuldades. Além disso, vale pontuar que o E4 Dual não apresenta problemas de superaquecimento como outros aparelhos da marca. 

Câmera traseira de 5 megapixels cumpre sua função, apesar das cores não tão fiéis
Emily Canto Nunes/iG
Câmera traseira de 5 megapixels cumpre sua função, apesar das cores não tão fiéis

Câmeras

Apesar de ser um Sony, marca conhecida por suas ótimas câmeras e por ter seus sensores de lentes espalhados pelos aparelhos dos concorrentes, o Xperia E4 Dual não se destaca por suas câmeras. Como era de se esperar para um aparelho de entrada, elas são satisfatórias, mas não substituem as câmeras portáteis em viagens como acontece com celulares de segmentos superiores por exemplo.

Entretanto, a câmera frontal não é das piores: 2 megapixels. Vale lembrar que até pouco tempo a câmera frontal dos iPhones tinha menos, 1,2 megapixels. Ou seja, é possível fazer selfies legais em boas situações de luz. Mas é só a luz piorar um pouco que a imagem da câmera frontal fica pixelada, e as imagens sem definição. Com a frontal é possível fazer vídeos em 720 p, já com a traseira dá pra fazer vídeos em 1.080, HD. A câmera traseira é de 5 megapixels, que hoje já pode ser encontrada na frontal de celulares mais caros, mas faz seu papel, especialmente em fotos diurnas, ainda que as cores possam não ser 100% fiéis.

Meu retrato melhorado feito com o Xperia E4 Dual parece saído de uma história em quadrinhos
Emily Canto Nunes/iG
Meu retrato melhorado feito com o Xperia E4 Dual parece saído de uma história em quadrinhos

Dentre os recursos das câmeras estão o temporizador, o obturador de sorriso, o estabilizador de imagem e o efeito de pele suave. Já com a traseira é possível também etiquetar rostos de amigos cadastrados na agenda do aparelho. No que diz respeito ao software, as câmeras da Sony possuem recursos bem legais,como reconhecimento automático de cena, foto com som, compartilhamento de vídeo direto no YouTube e nas redes sociais, efeitos criativos e de realidade aumentada, Timeshift burst – que é um recurso que permite ao usuário escolher as fotos tiradas microssegundos antes e depois da sua – panorâmica e um estranho recurso de retrato melhorado que muda a pele do fotografado, adiciona maquiagem, brilho nos olhos e até molduras divertidas. Vale pela piada.

Tela

Com uma tela de 5 polegadas e resolução de 960 x 540 pixels, abaixo do HD, o Xperia E4 Dual deixa um pouco a desejar nesse quesito. As cores são fiéis, e apesar do branco ser mais acizentando do que em outros display, há brilho e contraste na medida. Porém, a falta de resolução pode incomodar que tem a visão mais apurada e percebe os contornos dos pixels (eu, por exemplo). Por vezes, os ícones dos aplicativos parecem embaçados. Um detalhe, é claro, mas que pode desagradar. Ainda assim, a tela é adequada tanto para jogar quanto para ver vídeos. Só não espere definição de cinema. 

Conectividade

É na conectividade que pode estar o calcanhar de Aquiles do Xperia E4 Dual. Com dois chips de operadora, ele é compatível apenas com a rede 3G, e não com a 4G. Sim, os planos 4G ainda são caros para grande parte dos brasileiros, mas vale ressaltar que muitos usuários desejam migrar para a quarta geração uma vez que ela oferece mais velocidade nos planos de dados. Mas se não está nos seus planos mudar de operadora e investir num plano 4G, o Xperia E4 Dual é um Dual-SIM bastante completo, uma vez que vem até com TV Digital. Afora isso, ele tem GPS, Bluetooth 4.1, funcionalidades Wi-Fi e de ponto de acesso Wi-Fi.

Bateria

O já conhecido Modo Stamina da Sony também se faz presente no Xperia E4 Dual, mas para além desse recurso de software que prolonga a vida da bateria em situações de emergência, o aparelho conta com uma bateria bastante satisfatória, que condiz com a tela que possui, e que por isso fica acima da média. Nos testes realizados pelo iG , com o vídeo rodando sem parar, brilho no máximo e Wi-Fi ligado, a bateria de 2.300 mAh do Xperia E4 Dual chegou a nove horas. No dia-a-dia, passou das 12 horas tradicionais, chegando até a virar algumas noites. 

Sistema

Rodando Android 4.4.4, o KitKat, o Xperia E4 Dual entrega uma boa experiência de software ainda que com hardware de entrada. Mesmo com a sexta versão da plataforma do Google nas ruas, é provável que o aparelho não chegue nem à quinta versão. Isso não é necessariamente um problema no caso do Xperia E4 Dual que ainda traz uma versão bastante modificada do sistema operacional. Ou seja, a interface é da Sony. Além disso, por vezes, as novas atualizações do Android, por mais interessantes que possam parecer seus novos recursos, não performam bem em aparelhos mais básicos e que não possuem as configurações necessárias.

Eu, particularmente, não gosto de grande parte das mudanças de interface que a Sony faz, mas há exceções: a possibilidade de organizar os aplicativos de outras formas, vizualizar só os que foram instalados, por exemplo, é uma delas. De resto, não me agrada a repetição de aplicativos, isto é, a decisão da Sony de colocar embarcado aplicativos próprios que desempenham mal funções que programas do Google cumprem muito melhor. A cortina de notificações com configurações rápidas para que o usuário possa mudar os atalhos é um destaque positivo. 

No caso do Xperia E4 Dual, a quantidade de apps e jogos pré-instalados é tanto que dos 8 GB de memória de armazenamento vem apenas 4,7 GB livre. Ou seja, sem microSD é quase impossível viver com o aparelho. Mas, convenhamos, isso não é um problema exclusivo da Sony. Tirar alguns apps embarcados ajudaria, mas não soluciona o problema de espaço dentro do aparelho.

Xperia E4 Dual roda Android KitKat, mas com uma interface bastante modificada pela Sony
Reprodução
Xperia E4 Dual roda Android KitKat, mas com uma interface bastante modificada pela Sony


Conclusão

Mesmo sem toda a pompa de outros aparelhos da linha Xperia, o E4 Dual é uma boa opção de smartphone entrada, especialmente para quem é fã da marca Sony e de alguns recursos que são próprios e interessantes como o Modo Stamina. Não espere o charme nem as câmeras de um Z5, mas uma performance bastante digna para um aparelho que traz tantas funções quanto ser Dual-SIM e oferecer TV Digital e rádio FM.

Especificações

Configurações: processador Mediatek MT6582 Quad-core 1.3 GHz Cortex-A7, GPU Mali-400MP2, tela de 5 polegadas com 960 x 540 pixels de resolução e 220 ppi de densidade, 8 GB de memória de armazenamento expansível até 32 GB via cartão microSD, 1 GB de memória RAM, câmera traseira de 5 megapixels com zoom digital de 4x capaz de gravar vídeo HD em 1080 p, câmera frontal de 2 megapixels capaz de fazer vídeo de 720 p, bateria de 2.300 mAh, Android OS, v4.4.4 (KitKat), Dual SIM 3G, Wi-Fi 802.11 b/g/n, Wi-Fi Direct, hotspot, Bluetooth 4.1, GPS, Rádio FM, microUSB v2.0, com TV Digital. Vendido nas cores preto e branco. 

Dimensões: 13,7 x 0,75 x 1,05 cm
Peso: 144 g
Chip: padrão Micro-SIM

Preço: em torno de R$ 500

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.