iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

23/06 - 14:46hs

Novo iPhone chega, preocupação para rivais
Aparelho tem design sofisticado e recursos inovadores, como o Facetime
Logo NYT

The New York Times

Por David Pogue

O novo iPhone da Apple, o quarto modelo em quatro anos, chega às lojas amanhã nos Estados Unidos (não há previsão específica para o Brasil, mas a Apple diz que 88 países devem receber o aparelho até setembro). Em uma situação comum, é aqui que leitores esperariam uma análise do aparelho. Mas, honestamente, para quê?

Leia mais: Apple lança iPhone 4 (com vídeo)

O iPhone 4 já é um sucesso. A AT&T, que comercializa o aparelho nos Estados Unidos, , afirma que recebeu dez vezes mais pedidos do que no lançamento do iPhone 3GS, no aono passado. No primeiro dia de pré-vendas, a Apple processou 600 mil pedidos, antes que o sistema de pré-vendas da AT&T naufraguasse devido ao grande número de acessos.

Resumindo, o público parece perfeitamente capaz de detectar um aparelho vencedor sem a ajuda dos críticos.

The New York Times
iPhone 4: nova aposta da Apple
iPhone 4: nova aposta da Apple

Por outro lado, o novo modelo não mudará a opinião de quem detesta o iPhone. Não importa se o novo aparelho pudesse flutuar ou curar hepatite. Os opositores do iPhone ainda assim o odiariam.

Apesar da reação positiva do mercado, esse ainda deve ser um momento tenso para a Apple. O iPhone não é mais o único smartphone de peso. Aparelhos com o sistema Android, do Google, vêm ganhando elogios e apresentando recursos que fazem inveja aos donos de iPhone.

A loja de aplicativos do Android cresce rapidamente, muitos fabricantes de celular estão nesse mercado e o Google atualiza o software várias vezes por ano. A Apple lança um só modelo por ano. Por isso o novo iPhone deveria ser muito bom para competir.

E é.

Formato

A primeira coisa que se observa é o novo formato do aparelho. Apesar de ter uma uma bateria mais poderosa e um processador mais rápido, o novo modelo é mais fino do que os anteriores.

Como é possível? Em parte, o truque foi deixar a parte de trás mais reta. Ela não é mais levemente curvada, como antes. Esse design acabava deixando um espaço ocioso no aparelho. O novo iPhone é, em resumo, duas placas de de vidro unidas por uma faixa de metal nos lados.

O resultado é ótimo, e, já que não há mais plástico, passa a sensação de firmeza. Mas agora não dá mais pra saber, somente pelo toque, de que lado está o iPhone no seu bolso. Ainda assim, segundo a Apple, o iPhone 4 é o smartphone mais fino do mundo e a maioria das pessoas vai aprovar as mudanças. O novo aparelho usa o mesmo chip do iPad. É muito, muito rápido. Ele faz a diferença toda vez que a tela sensível ao toque é usada.

Facetime

O iPhone 4 não é o primeiro aparelho com câmeras frontal e traseira. Não é nem o primeiro a fazer chamadas com vídeo. Mas o iPhone 4 é o primeiro a fazer chamadas com vídeo de boa qualidade, estáveis e com somente um toque na tela. A imagem e o som são de primeira, com pouquíssimo atraso. Esse recurso, chamado de Facetime, é a cara da Apple.

Entretanto, só dá para viver esse clássico momento “mostre o bebê para a vovó” se você e a avó do bebê tiverem o iPhone 4, e somente quando ambos estiverem em redes sem fio Wi-Fi de boa qualidade.

The New York Times
Facetime: recurso facilita chamadas com vídeo
Facetime: recurso facilita chamadas com vídeo

Ambas as limitações podem desaparecer com o tempo, já que outras companhias de software podem criar programas compatíveis com Facetime. Além disso, a Apple estuda a possibilidade de que as chamadas com Facetime sejam feitas também por meio das redes das operadoras de celular.

Tela e câmera

A nova tela, com mais contraste, é excelente. Ela abriga quatro vezes mais pixels do que a anterior. Com 326 pontos por polegada, é a melhor tela do mercado atualmente. A tela do iPhone sempre foi de primeira, mas é fácil ver e apreciar a diferença para o iPhone 4.

Há ainda uma câmera de cinco megapixels. Ela é melhor do que as anteriores, mas ainda não é páreo para uma câmera digital de verdade. A nova câmera é mais rápida para tirar fotos e agora há um pequeno flash de LED, que também funciona para captura de vídeos.

Falando de vídeo, o novo iPhone captura vídeos de alta resolução (720p) de excelente qualidade. Além disso, por US$ 5, é possível adquirir o aplicativo iMovie. Esse programa permite cortar e reordenar vídeos, adicionar música, créditos, fotos e transições. O resultado vai direto para o YouTube.

Francamente, o conceito soa um pouco ridículo. Editar vídeos em um celular? Só falta agora fazerem um Excel para aparelhos de surdez. Mas, do jeito que a vida está, alguma produção feita no iPhone vai ganhar o festival de Cannes ano que vem.

Chamadas

É curioso notar que as chamadas telefônicas sempre foram o ponto fraco do iPhone. Eram muitos passos para ligar para alguém, a qualidade do áudio deixava a desejar. E, em muitas cidades dos Estados Unidos, ligações cortadas eram rotina.

Com o iPhone 4 a Apple tentou contornar essas falhas. O som é muito melhor, graças em parte aos novos microfone e alto-falante (que também ajuda em viva-voz e música). A faixa de metal que contorna o aparelho é parte da antena. O novo aparelho também é mais esperto na hora de se conectar ‘as redes de telefonia.

Isso significa o fim das chamadas interrompidas em Nova York e San Francisco? Não, mas parece haver menos delas.

Sistema operacional

Mas a notícia boa mesmo é o novo sistema operacional, agora chamado de iOS4. Ele foi disponibilizado essa semana para quem tem iPod Touch e modelos mais recentes do iPhone. O sistema tem três grandes diferenciais. O primeiro deles é o recurso de multitarefa.

A Apple sempre disse que rodar muitos programas ao mesmo tempo gastava muita bateria. Assim, o iOS 4 permite rodar vários programas importantes ao mesmo tempo, por exemplo, rádio e programas de GPS. Outros aplicativos ficam em “modo suspenso” quando se sai deles. Assim, eles não consomem bateria, mas não é necessário reiniciá-los quando se quer voltar para eles.

The New York Times
iOS4: novo sistema agiliza exibição de fotos e vídeos
iOS4: novo sistema agiliza exibição de fotos e vídeos

A segunda mudança: quando se aperta o botão Home duas vezes seguidas, um novo gerenciador de aplicativos aparece na parte de baixo da tela. Nele ficam os ícones para os aplicativos recentes. Depois de três versões do iPhone, finalmente dá para pular de um aplicativo para outro sem passar pela tela inicial.

A terceira grande mudança: agora é possível organizar os aplicativos em pastas. Cada pasta abriga até 12 ícones, o que significa que geeks mais radicais podem instalar até 2.160 programas em um iPhone.

Quem já passou dos 40 pode aumentar o tamanho da fonte de e-mails, notas, mensagens de texto e contatos. O aplicativo Mail agora agrupas as mensagens em conversas, como no Gmail, e agrupa as contas de e-mail em uma só. O novo software, em resumo, é ótimo e grátis. Não perca tempo e baixe.

Conclusão

Já o novo iPhone é ótimo, mas não é grátis. O modelo de 16 GB custa US$ 200 nos Estados Unidos (o de 32 GB custa US$ 300). Esses preços valem apenas para usuários de iPhone nos Estados Unidos com contratos que expiram esse ano.

Bem, o novo iPhone não é mais o soberano incontestável entre os smartphones. Na verdade, usuários mais técnicos podem preferir a maior flexibilidade e variedade de modelos da plataforma Android. Eles são mais complicados e a loja de aplicativos não é tão boa, mas são cheios de recursos. Entre eles estão GPS com navegação curva-a-curva, reconhecimento de voz, baterias removíveis e variedade de operadoras.

Mas se você valoriza tamanho, forma, beleza, duração de bateria e acabamento refinado, o iPhone 4 está te chamando. Mas você provavelmente não precisava de uma análise pra saber disso.


? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Contador de notícias