iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

14/04 - 11:18hs

Análise: Windows Phone 7 é competitivo, mas ainda precisa melhorar
iG testou o sistema, ainda sem data de lançamento no Brasil

Claudia Tozetto, iG São Paulo

O Windows Phone 7 é a grande aposta da Microsoft para competir com o iPhone e o Android no mercado de smartphones. Ainda não há data prevista para a chegada do sistema ao Brasil, mas o iG testou o sistema durante duas semanas em um smartphone HTC Surround, vendido nos Estados Unidos.

>> Ainda na análise do Windows Phone 7
Navegador, busca e redes sociais
E-mail, teclado virtual e mapas
Office, loja de aplicativos e câmera
O veredito

iG
Windows Phone 7 substituiu Windows Mobile, antiga plataforma da Microsoft para smartphones

O Windows Phone 7 traz design arrojado e boa integração com serviços populares (às vezes próprios, como o Windows Live e o Office, e outras vezes de terceiros, como o Facebook). Mas a Microsoft ainda precisa resolver alguns problemas.

Alguns deles são pequenas inconsistências de design, facilmente corrigidos com uma atualização. Mas outros, como a ausência de recurso multitarefa, realmente atrapalham a experiência do usuário. Boa parte dessas falhas deve ser resolvida até o fim do ano, com a nova versão do sistema, que tem nome provisório de Mango.

Interface

A página inicial do Windows Phone 7 lembra um mosaico e é totalmente personalizável. É possível criar atalhos para os aplicativos mais usados e também para contatos e páginas da web. O sistema responde ao toque do usuário com rapidez e precisão, graças aos padrões de hardware estabelecidos pela Microsoft para fabricantes que adotam o Windows Phone 7. Esses requisitos mínimos incluem três botões na parte inferior dos aparelhos (Home, Voltar e Busca) e um botão lateral para câmera.

Diferentemente de outras plataformas para smartphones, o Windows Phone 7 oferece apenas duas páginas iniciais. Além do mosaico, há uma lista de aplicativos organizada em ordem alfabética. Mas ela aproveita mal o espaço da tela e a conseqüência é uma longa lista de aplicativos difícil de navegar.

Os conteúdos mais importantes, como contatos, documentos e games, ficam agregados em aplicações conhecidas como “hubs”. A experiência é inovadora, mas, em alguns casos, confusa.

Mesmo usuários acostumados a lidar com tecnologia podem esbarrar em alguns recursos pouco intuitivos do sistema. O Windows Phone 7 só mostra as informações sobre o status da bateria, das redes e o horário quando o usuário toca no topo da tela. Em alguns aplicativos essas informações somem por completo, o que impede o usuário de monitorar a situação do aparelho.

A falta do recurso de multitarefa, presente em sistemas concorrentes como iOS e Android, é uma falha grave, já que é comum que os usuários executem diversos aplicativos ao mesmo tempo. O recurso, de acordo com a Microsoft, deve chegar na primeira grande atualização da plataforma, prevista para o final de 2011 – essa atualização deve prever também a atualização do sistema para o português.

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter


? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Contador de notícias