iG - Internet Group

iBest

brTurbo

NotíciasÚltimo Segundo

04/08 - 12:21hs

Google negou convite de parceria para comprar patentes, diz Microsoft
Depois de ataques do Google, executivos da Microsoft divulgaram e-mail para comprovar proposta de parceria para licitar patentes

Claudia Tozetto, iG São Paulo

Executivos da Microsoft negaram comprar patentes para prejudicar o Android, menos de um dia após o Google acusar formalmente as empresas por meio de seu blog oficial. Por meio do Twitter, Brad Smith, conselheiro geral da Microsoft, afirmou que a empresa convidou o Google para participar da compra. "Nós os convidamos para licitar em conjunto conosco. Eles disseram não."

Siga o iG Tecnologia no Twitter Siga o iG Tecnologia no Twitter

Ontem, em mensagem no blog, David Drummond, vice-presidente sênior e diretor jurídico do Google, afirmou que a Microsoft, a Apple e a Oracle, entre outras empresas, tentam tornar mais caro o uso do Android em dispositivos móveis por meio da compra de patentes. "Vamos lutar para manter o Android como uma opção competitiva para os consumidores", disse Drummond.

Reprodução
Diretor de comunicação da Microsoft divulgou e-mail no Twitter

Também por meio do Twitter, Brad Smith, diretor de comunicação da Microsoft, publicou um e-mail de Kent Walker, conselheiro do Google, para Smith, da Microsoft, em que ele agradece a proposta de parceria para licitação. "Agradecemos por terem proposto isso e estamos abertos a discutir outras oportunidades similares no futuro", diz Walker, no e-mail.

O e-mail, no entanto, não mostra a proposta completa da Microsoft, portanto ainda não está claro o que exatamente o Google recusou. O Google ainda não comentou oficialmente as mensagens dos executivos da Microsoft divulgadas na manhã de hoje.

A Microsoft e a Apple, em um consórcio que inclui ainda a Research in Motion (RIM) e a EMC, compraram 6 mil patentes das empresas Novell e Nortel, fabricantes da área de telecomunicações, no final de julho por US$ 4,5 bilhões. O Google chegou a fazer uma oferta para obter as patentes por US$ 900 milhões, mas fracassou.


? Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Contador de notícias