Aparelho é maior e mais pesado que rivais e usa sistema Symbian

Mais uma vez aproveitando o que melhor sabe fazer, a Nokia traz ao mercado um smartphone que leva a sério o conceito de câmera em um smartphone. Com um conjunto óptico Carl Zeiss de fazer inveja a muitas compactas, o 808 Pureview (R$ 1.999) é o primeiro aparelho da empresa a contar com a tecnologia Pureview, que melhora muito a qualidade das fotos. 

Veja mais análises de smartphones

Fora isso, esse aparelho traz o sistema Symbian, ainda adorado por muitos, mas criticado por outros tantos, já que ficou para trás em relação outros sistemas, como Android e o iOS. Ainda assim, o Symbian tem sua parcela de fãs, e essa super câmera deve atrair usuários que valorizam um desempenho melhor em fotografia. Confira a análise do aparelho.

A favor:

• Câmera de altíssima qualidade;
• Bateria de boa duração;
• Acabamento de boa qualidade.

Contra:

• Sistema Symbian possui poucos aplicativos;
• Aparelho é pesado e um pouco grande;
• Processamento poderia ser melhor.

Design e tela

O Nokia 808 PureView tem a cara da empresa, com exterior criado com materiais foscos, cores sólidas e bom acabamento. Recebemos um aparelho branco para testes, mas ele também pode vir em preto ou vermelho. Os materiais de fabricação são bons, de plástico forte, que parece aguentar algumas quedas.

A parte superior do aparelho, onde a câmera se encontra, é mais grossa do que o resto do 808, e chega a 1,4 centímetro. Ele realmente não é um smartphone fino, mas a qualidade da câmera compensa. Leve ele também não é, com 170 gramas (o iPhone 5, por exemplo, tem 112 gramas).

Na traseira, temos a grande câmera e seu flash, uma saída de som, o logotipo da Nokia e uma tira de borracha, que serve para apoiar o aparelho sem riscar o plástico. Não há nada na lateral esquerda, mas a direita conta com botões de volume, destravamento da tela e um exclusivo para fotos.

Parte inferior traz encaixe para alça
Stella Dauer
Parte inferior traz encaixe para alça

A parte inferior traz apenas o furo para a cordinha de segurança e um microfone, que também é encontrado na parte superior, junto a uma conexão de áudio, uma microUSB e uma microHDMI, protegida por uma tampa.

A frente é dominada pela tela de Gorilla Glass, só sendo interrompida pela saída de som superior e pelo botão físico abaixo dela, que se divide em três funções: fazer chamada, multitarefa e desligar ligação/aparelho. Suas bordas são arredondadas e a tecnologia AMOLED está bem acomodada nas 4 polegadas da tela. Também fica na parte frontal a câmera secundária, para realizar vídeo chamadas.

Com definição de 360 x 640 pixels e 16 milhões de cores, a tela é brilhante, mas não impressiona. Seu tamanho e definições também não são destaques, mas seu formato wide permite boa reprodução de vídeo. O preto, porém, é bem profundo, graças à tecnologia ClearBlack da Nokia.

Hardware e processamento

O hardware não é exatamente o forte do Nokia 808. Seu processador de 1,3 GHz Broadcom é single core, acompanhado por 512 MB de RAM. Os smartphones concorrentes na mesma faixa de preço já ostentam, pelo menos, processadores dual core, além de, em alguns casos, memória de 1 GB.

O sistema operacional Symbian não é do tipo que exige demais do processamento, mas o 808 nem de longe possui a rapidez e a fluidez de aparelhos similares, apresentando alguns tropeços às vezes. De qualquer forma, levou bem a multitarefa, e aguentou jogos como Angry Birds sem qualquer engasgo. Tarefas diárias e rotineiras também não são um problema para ele, e a câmera é muito rápida no disparo.

O aparelho é completo em conexões: Wi-Fi, DLNA, GPS com A-GPS, 3G, Bluetooth 3.0, UPnP (conexão fácil com roteadores sem fio) e até a novidade já esperada, o NFC. Por enquanto, no Brasil, não há muito o que fazer com o NFC, mas já é possível brincar com a etiqueta inclusa na caixa e alguns jogos. Em breve, o NFC poderá facilitar muito nossas vidas.

Com o NFC você pode transferir arquivos para outros aparelhos com facilidade, parear seu dispositivo com caixas de som, jogar no modo multiplayer, realizar check-ins no Foursquare e acessar serviços e informações presentes em etiquetas, que podem ser aplicadas em qualquer coisa. No futuro (não muito distante) poderemos realizar pagamentos com o NFC, o que já ocorre em outros países.

Outra vantagem é que o 808 possui suporte à tecnologia USB On-The-Go, permitindo assim que o aparelho se conecte a periféricos USB como pen drives, HDs, teclados e mouses (em alguns casos é necessário um adaptador não incluído). Essa é realmente uma tecnologia muito interessante em aparelhos. Entre os sensores temos acelerômetro, proximidade, giroscópio e bússola.

Sistema operacional e usabilidade

A versão de sistema é o Nokia Belle OS, o famoso Symbian. Desde que foi lançado, o Symbian é considerado um bom sistema, e evoluiu muito nos últimos anos, se tornando um sistema de fácil aprendizado e simples. Essa versão vem com o Feature Pack 1 e, embora o Pack 2 já esteja disponível, não apareceu para update no aparelho.

A parte ruim nessa história é que outros sistemas, como iOS, Android e até o Windows Phone, já ultrapassaram o Symbian em funcionalidades e também em número de aplicativos. Se antes o Symbian tinha uma gorda fatia do mercado de smartphones, hoje já começa a amargar um quinto lugar, atrás do líder Android e das plataformas iOS, BlackBerry e Windows Phone.

Mexer com o Symbian é bem fácil, ainda mais se você é um usuário Nokia antigo. Alguns dias de uso e você logo domina as funções do aparelho. A interface é colorida e lúdica, com ícones arredondados e desenhos simples. É um ótimo sistema para os que já não têm mais paciência para dominar uma nova tecnologia, ou simplesmente quer um smartphone completo, mas sem muita frescura.

Sistema Symbian tem visual colorido
Stella Dauer
Sistema Symbian tem visual colorido

Para deixá-lo mais parecido com sistemas atuais, o Belle vem com uma barra de notificações na parte superior da tela onde, além de avisos, também é possível ligar e desligar conexões sem fio. São seis janelas na home, cada uma com um fundo diferente.

O navegador suporta Flash e HTML5, e o sistema tem suporte a Java por meio de emulador. O Nokia 808 funciona com o microSIM, chip que é menor do que o tradicional, mas já pode ser encontrado facilmente em qualquer operadora. 

O grande problema do Symbian está na falta de aplicativos. Eles existem, mas são poucos, e os mais populares custam a chegar, ou nem chegam. Um update global recente atualizou alguns softwares como o Maps, o navegador, a galeria de imagens e até o software da câmera, que agora mostra mais detalhes sobre as fotos.

A tela tem bom retorno, e isso é melhorado com a resposta por meio de vibrações que caracteriza os aparelhos Nokia. O retorno de vibração é suave, mas muito útil para nos mostrar quando teclamos algo, ou selecionamos uma opção. Na vertical o teclado é um pouco espremido, mas funciona bem na horizontal.

As ligações não tiveram problemas em nossos testes. O toque é alto, assim como a ligação normal. O viva voz poderia ser um pouco mais alto, mas serve.

Aplicativos

Quem já teve um Nokia, já sabe que o aparelho vem recheado de aplicativos. É verdade que a loja de apps do Symbian é quase irrelevante se comparada a de outros sistemas móveis, mas o sistema da Nokia parece sempre ser dirigido àqueles que não gostam de ficar baixando um monte de apps para encontrar o melhor. Já querem tudo instalado.

E, realmente, aplicativo é o que não falta já instalado no Nokia 808. Só o app de Mapas da Nokia já vale praticamente por todos. Além de funcionar offline, sem precisar da internet, ele também é de ótima qualidade, preciso, e ainda possui navegação gratuita para sempre.

Muitos itens que são colocados como apps poderiam muito bem estar nas configurações, como arquivo de chamadas, guia do usuário, Map Loader (que poderia estar dentro do app de mapas), leitor de mensagens (dentro de mensagens, que tal?), update de sistema, big screen (para conectar o 808 em uma TV via HDMI), informações sobre o aparelho, entre outros.

Temos os básicos como Contatos, Mensagens, Browser, Galeria, Calendário, Calculadora, eMail (simples, mas fácil de configurar), loja de apps, Videos, Music Player, Busca, loja de músicas, Tempo, Dicionário, Notas, Gravador de voz, Gerenciador de arquivos, YouTube e outros. Como podemos ver, ele já vem de fábrica com tudo o que um usuário simples de smartphone pode querer.

Entre os apps mais diferentes temos o Social (reúne Twitter e Facebook no mesmo local), Drive (sistema de navegação GPS), QuickOffice Viewer, DLNA Play, Adobe Reader, F-Secure (anti-vírus), Shazam (identifica músicas), Tutoriais NFC (ensina tudo sobre a tecnologia), Nokia Sync, Communication (para reuniões simultâneas ou compartilhamento de tela) e até um app para abrir arquivos Zip.

Já no campo dos bizarros e nem tão úteis temos o Silent Film (para fazer vídeos antigos), Public Transit – que seria super útil mostrando informações sobre transporte público, não fosse o fato de que ainda não está disponível para o Brasil –, Nokia Recommends (parecido com a loja, mas a Nokia recomenda algumas coisas) e o parecido Tips And offers, Check in (para o Maps da Nokia – quem usa?) e Colorizit (coloca efeito nas fotos).

Para os que querem experimentar o NFC, já vem incluso no aparelho o título BounceBoing Battle, e você também pode comprar o Angry Birds with Magic. O Vlingo Voice funciona mais ou menos como a Siri da Apple ou o S Voice da Samsung. Para os viajantes, o Traveler mostra horários de voos e outras informações úteis, enquanto o Guides oferece diversos serviços de viagens.

Câmera

Fantástica! Esse é o mínimo que podemos dizer do grande destaque do 808 PureView, que vem com inacreditáveis 41 megapixels (efetivamente, são 38). O segredo não está em capturar imagens com tão elevada definição, e sim utilizar todo esse poder para oferecer melhores fotos com tamanhos menores, melhorando inclusive a qualidade das fotos tiradas com zoom.

Leia também:
Conheça a tecnologia Pureview

Câmera é maior destaque do 808 Pureview
Stella Dauer
Câmera é maior destaque do 808 Pureview

Não há interpolação ou escalonamento, tecnologias utilizadas geralmente em câmeras de outros smartphones. Essas duas tecnologias praticamente "inventam" e "suavizam" pixels para que a foto fique melhor.

O PureView faz o contrário, espremendo pixels em imagens menores (formando superpixels, de acordo com a Nokia), que geram imagens com muito mais qualidade.

O PureView conta com estabilização ótica de imagem que detecta o movimento de câmera usando o giroscópio, entregando vídeos e imagens muito mais precisas. Esse sistema é capaz de detectar até 500 movimentos por segundo, 50% mais movimento do que os sistemas tradicionais de estabilização óptica.

As lentes só chegam para ajudar. Um conjunto Carl Zeiss com distância focal de 8,02 milímetros (smarts comuns têm 4 mm), alcance mínimo de foco de 15 centímetros (com máximo indo até o infinito), abertura do diafragma de f/2.4 e formato óptico de 1/1,2”. Para os que não entendem muito a respeito desses números, dá para dizer que é respeitável, em se tratando de um telefone.

Com esse conjunto, é possível chegar ao zoom de 3 vezes para imagens estáticas com 5 megapixels, 4 vezes durante a gravação de vídeos em Full HD, 6 vezes para 720p (HD simples) e até 12 vezes para a resolução menor de vídeo, com 640x360 pixels. E tudo isso é modificado no meio da filmagem, ou seja, é possível dar zoom de até 12 vezes mesmo iniciando a filmagem em Full HD.

Nas fotos, ele obviamente se saiu muito bem. À luz do dia a acuidade é perfeita, as cores são fortes e os detalhes são tantos que é possível ver os poros do rosto em um retrato. Já no modo noturno, a coisa não é tão maravilhosa quanto parece. Assim como as câmeras compactas, o 808 faz boas fotos com flash (que pode até ser meio estourado e deve ser utilizado de 3 a 4 metros), mas a estabilização some quando não há luz auxiliar. Mesmo em ambientes com lâmpada, as fotos apresentaram ruídos, embora tenham qualidade.

No vídeo ele também faz um belo trabalho. O zoom é silencioso e pode ser utilizado durante a filmagem. O conjunto do 808 permite vídeos claros e bem definidos. Não se compara ainda a uma handycam, lógico, mas já tem ótima qualidade. Além disso, encontramos dois microfones, um em cima e um embaixo do aparelho que, quando virado na horizontal para as filmagens em widescreen, captam o som em estéreo e com redução de ruídos.

Há dois tipos principais de fotos: aquelas com a tecnologia PureView (que permite zoom e vai até 8 megapixels) ou a foto com os 38 megapixels de qualidade, completo, sem zoom. Vale lembrar que existem outros aparelhos da Nokia com a tecnologia PureView, mas que não necessariamente contam com sensores tão poderosos. Esse termo se aplica ao desempenho geral do conjunto fotográfico da Nokia (lente, processamento de imagem, sensor), que promete trazer uma qualidade superior em imagens.

O conjunto também conta com flash de xenon, uma característica da Nokia. O software da câmera não é extremamente completo, ficando distante de uma compacta. Porém, a ideia de uma câmera no smartphone é justamente mostrar praticidade. Ainda assim, temos recursos como geotagueamento, iluminação de vídeo, compensação de exposição, detecção de rostos, redução de olhos vermelhos, foco automático contínuo e timer para fotos.

É possível também determinar onde o foco irá se concentrar, apenas com o toque de um dedo na tela. Com a ajuda da precisão dessa tela, o foco manual funciona bem, e faz aquele efeito bem legal de desfocar o fundo (chamado bokeh). E a câmera é muito rápida nas fotos: aqueles que se cansaram de perder grandes momentos fotográficos graças à lerdeza de suas câmeras de smartphones vai amar a velocidade dos disparos, equivalentes (até superiores, dependendo do modelo) a câmeras convencionais. Ela é perfeita para fotos de crianças, animais e esportes.

Há três métodos de foto: automática, cenas e criativo. No automático, a câmera escolher tudo por você (exceto o flash, que pode ser desligado); no modo de cena, você escolhe entre dez ajustes diferentes; por fim, no criativo, você pode experimentar algumas coisas como cores, modo de captura, saturação, contraste e outros.

A única coisa que pode ser falada contra todo esse sistema é o botão exclusivo para fotos na lateral do aparelho. Ele é duro, e acaba causando fotos tremidas, levando o usuário a utilizar o disparador da tela. Em compensação, é possível tirar fotos rápidas pressionando esse botão, mesmo com a tela bloqueada.

Música e mídia

A interface do player de música é bem simples, mas funcional. Quem quiser mexer no som pode acessar o equalizador, embora ele não possua ajustes manuais, apenas pré selecionados. Mas a qualidade do som não pode ser questionada, nem externa e nem interna.

Tela em formato wide se sai bem ao exibir vídeos
Stella Dauer
Tela em formato wide se sai bem ao exibir vídeos

No som externo, esse Nokia faz um barulhão. O volume é super alto, e sem perder muita qualidade. Com apenas uma pequena saída de áudio ao lado da câmera, ele faz miséria e entrega um estéreo melhor ainda se colocado sob uma superfície. Com os fones intra-auriculares que acompanham o pacote, fica melhor ainda. Som claro e estéreo sensacional, uma marca da Nokia.

O 808 também conta com rádio FM estéreo e tecnologia RDS, que mostra qual a música e o autor que estão tocando na estação. E, falando em FM, o aplicativo Play With Radio permite que você sintonize o smartphone com o rádio do seu carro.

Vídeos ficam muito bem na tela wide de 4 polegadas. Arquivos em Full HD foram reproduzidos sem engasgos. Se posicionado sobre uma mesa, o som fica bem alto, e com bom estéreo; nas mãos, a qualidade baixa um pouco; com os fones que acompanham, fica incrível. O som é bom graças à tecnologia Dolby Digital Plus, que realmente confere muito mais qualidade ao áudio.

Bateria e armazenamento

Armazenamento temos de sobra. Além dos 16 GB internos (nem tudo está disponível para o usuário), há também slot para cartões microSD de até 32 GB. Não há do reclamar, é o suficiente para guardar as pesadas fotos da câmera, além de filmes, músicas e o que mais for necessário. Mas cuidado: com a alta qualidade da câmera e filmagens em Full HD, pode ser que o espaço se esgote antes que você perceba.

A duração da bateria é uma das vantagens de se possuir um aparelho com Symbian. Por ser mais simples, e também por já estar sendo desenvolvido há anos, ele é mais leve, bem otimizado e gasta pouca energia. Mesmo com Wi-Fi e 3G ligados, é possível manter o 808 ligado por mais de três dias, com uso leve. Com uso mais pesado, esse tempo cai para um dia. Ainda assim, é superior a muitas marcas de aparelhos por aí.

O que vem na caixa

O kit da caixa do Nokia 808 é básico, mas tem alguns extras interessantes. Além do aparelho e sua bateria, encontramos fones de ouvido intra-auriculares, cabo USB, carregador de viagem e manuais em vários idiomas. Adicionalmente, temos também uma etiqueta NFC para que você conheça mais sobre a tecnologia e também uma cordinha de segurança em couro, similar àquelas que acompanham câmeras compactas.

Para quem é

Se você prefere smartphones robustos, mas com sistema mais simples, o PureView é uma ótima opção. Se você também procura (muita) qualidade de fotos e bom som, além de uma boa duração de bateria, pode cair de amores por esse smartphone. Ele é perfeito para pessoas mais velhas que não querem aprender como mexer em um sistema complexo e cheio de aplicativos e ficar longe de malwares, mas que ainda preza pela qualidade.

Ficha técnica

Nokia 808 PureView

Preço: R$1.999
Configuração:  Tela de 4 polegadas e resolução de 360 x 640 pixels, sistema Symbian Nokia Belle OS, processador 1,3 GHz Broadcom, 512MB de RAM, 3G, 16 GB interno de armazenamento (mais slot para cartão microSD), câmera com sensor de 41 megapixels e flash de xenônio, Wi-Fi, GPS com A-GPS, Bluetooth 3.0, NFC.
Dimensões: 12,4 x 6 x 1,4 cm
Peso: 169 g
Autonomia de bateria: Até 5 dias em stand-by / Até 7h em conversação e internet
Itens inclusos: aparelho, manuais, cordinha descarregador de viagem, fones de ouvido, cabo USB e etiqueta NFC.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.