Segundo os depoimentos de Chris Roberts, ele invadia os controles das aeronaves por meio de seus sistemas de entretenimento de bordo

Um especialista em segurança cibernética, Chris Roberts, contou ao FBI ter hackeado os computadores de aviões de passageiros em mais de 20 ocasiões e que chegou a controlar os motores de uma aeronave durante um voo.

Chris Roberts, contou ao FBI ter hackeado os computadores de aviões de passageiros em mais de 20 ocasiões
AVIÃO
Chris Roberts, contou ao FBI ter hackeado os computadores de aviões de passageiros em mais de 20 ocasiões

A informação é da rede CNN , que cita documentos de uma corte federal dos Estados Unidos. Roberts foi preso pelo mesmo FBI no último mês de abril, ao desembarcar de um voo da United Airlines.

LEIA TAMBÉM:  Menina de sete anos consegue hackear rede Wi-Fi em dez minutos

Durante a viagem, as autoridades haviam descoberto algumas mensagens no Twitter em que ele falava sobre a possibilidade de se infiltrar nos sistemas informáticos do avião.

Segundo os depoimentos do hacker, ele invadia os controles das aeronaves por meio de seus sistemas de entretenimento de bordo. Roberts também disse que tem conhecimento de falhas nos equipamentos de três modelos da Boeing e de um da Airbus. Mais tarde, após ser liberado, ele declarou via Twitter que seu interesse com essas ações era apenas "aumentar a segurança" dos voos.

Por sua vez, a United Airlines disse que seus sistemas de controle não são acessíveis por meio das técnicas descritas pelo especialista. Já a Boeing argumentou que os recursos de entretenimento são isolados dos equipamentos de navegação, enquanto a Airbus não se pronunciou sobre o caso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.