Golpe promete a usuários chamadas em vídeo no WhatsApp

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Golpe é disseminado com a colaboração dos usuários e instala aplicativos de origem duvidosa no smartphone

Página solicita o número do celular e o compartilhamento para dez contatos ou três grupos
Reprodução
Página solicita o número do celular e o compartilhamento para dez contatos ou três grupos

A campanha disseminada pelo Whatsapp que promete um suposto recurso de chamadas em vídeo no aplicativo é falsa. Ainda inexistente no aplicativo, a funcionalidade atrai usuários que espalham a mensagem para seus contatos. A mensagem chega às vítimas como um convite para habilitar a funcionalidade.

Ao clicar no link, o usuário tem acesso a uma página solicitando o número do celular onde o aplicativo está cadastrado para continuar o cadastro. O site ainda informa que para receber o suposto recurso, é necessário convidar dez amigos ou compartilhar o convite em três grupos para ativá-lo.

Ao final desta etapa, o site direciona o usuário para redes de afiliados com o objetivo de oferecer a instalação de softwares de origens duvidosas no smartphone. Conhecida como scareware, a estratégia da campanha é assustar o usuário para que o download seja concluído, visando alavancar um software suspeito ou com benefícios limitados.

De acordo com a Kaspersky Lab, responsável por identificar o golpe, a campanha age de maneiras diferentes de acordo com o usuário e leva em consideração fatores como idioma, localização e sistema operacional. Segundo Fabio Assolini, analista sênior de segurança da empresa no Brasil,  a campanha também é capaz de alterar a página inicial do navegador utilizado pelo usuário e incluir anúncios indesejados no celular.

Assolini alerta que o usuário precisa se atentar a um fator importante: o golpe solicita o número de telefone da vítima. “Com essa informação, os criminosos podem inscrever a linha em serviços premium que irão cobrar taxas das vítimas, diminuindo o saldo da linha ou enviando a cobrança na conta mensal”.

Leia tudo sobre: whatsappsmartphone

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas