Empresa acredita que avaliação por tempo consumido é uma maneira mais interessante de entender se o usuário realmente gostou do conteúdo

Brasil Econômico

Segundo o YouTube, marca representa um
shutterstock
Segundo o YouTube, marca representa um "universo fantástico e diverso" que os vídeos são capazes de criar

O YouTube  chegou a marca de 1 bilhão de horas de conteúdo assistidas por dia em 2016. De acordo com a empresa, a avaliação por tempo consumido ao invés do volume de visualizações é uma maneira mais interessante de entender se o usuário realmente gostou do conteúdo.

Junto com o anúncio da marca atingida, a empresa também divulgou algumas curiosidades relacionas ao tempo diário de vídeos consumidos. "Se você fosse tentar sentar e assistir a 1 bilhão de horas de YouTube , seriam necessários 100 mil anos. Se olharmos para os últimos 100 mil anos, nossos ancestrais estavam criando ferramentas de pedra e emigrando da África enquanto mamutes e mastodontes circulavam pela Terra. Se você passar 100 mil anos viajando na velocidade da luz pode ir de um canto a outro da Via Láctea (e você não envelheceria nenhum dia)", disse a plataforma de vídeos do Google por meio de nota.

Leia também: YouTube Kids recebe quatro produções originais em abril

Ainda segundo a empresa, este marco é uma representação de um "universo fantástico e diverso" que os vídeos produzidos pelos criadores de conteúdo são capazes de gerar diariamente. "As pessoas de todo o mundo estão passando 1 bilhão de horas por dia alimentando sua curiosidade, descobrindo ótimas músicas, acompanhando notícias, se conectando com suas celebridades favoritas ou ainda com as últimas tendências", afirmou.

Fim dos anúncios incômodos

Se os dados de 2016 mostram boas notícias para a empresa, as projeções para 2018 fazem o mesmo para os usuários da plataforma. Isso porque a companhia anunciou que, a partir do ano que vem, vai retirar os anúncios de 30 segundos que não permitem saltar para o vídeo enquanto não são encerrados.

Leia também: Aplicativo lançado pelo Google permite download de vídeos

Este, inclusive, não é o único modelo de anúncio que será deixado de lado a partir do ano que vem. As inserções de 20 segundos durante as transmissões de vídeos também serão excluídas das estratégias de negócios da empresa. Um dos motivos que fizeram o YouTube perceber que o formato de 30 segundos não funciona tão bem é o fato de que muitos usuários usavam bloqueadores de anúncio para evitar a necessidade de assistir comerciais longos antes dos vídeos. Apesar disso, alguns formatos menores, como as propagandas iniciais de 20 segundos, serão mantidos pela empresa.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.