Além da união entre mulheres, fatores como atendimento, preço competitivo e viagens mais seguras contribuíram para crescimento do app

Brasil Econômico

Com aposta na empatia entre passageiras e motoristas cadastradas, o aplicativo Lady Driver é uma das startups que não teve o desempenho afetado pelo momento de instabilidade econômica, pelo contrário, apresentou crescimento significativo no primeiro semestre de existência.

Leia também: Aplicativo: transforme a caminhada diária em um apocalipse zumbi

“Queremos mostrar a elas o quanto estão quebrando barreiras; abrindo um mercado de trabalho para outras mulheres, realizando este trabalho que ainda é dominado por homens
Divulgação
“Queremos mostrar a elas o quanto estão quebrando barreiras; abrindo um mercado de trabalho para outras mulheres, realizando este trabalho que ainda é dominado por homens"

Além da união entre mulheres , fatores como atendimento diferenciado, preço competitivo e viagens mais seguras contribuíram para a avaliação atual de R$ 18 milhões do aplicativo , que teve a licença concedida em março deste ano pela Prefeitura de São Paulo. 

Visando o potencial da cidade de São Paulo, uma das maiores cidades da América Latina, e com um transporte público e infraestrutura problemáticos, a expectativa é de otimismo para a Lady Driver, que já conta com 6,5 mil motoristas cadastradas.

Vale destacar que todas as profissionais recebem um treinamento que é realizado na sede da empresa, no bairro da Vila Leopoldina, zona Oeste de São Paulo. “Queremos mostrar a elas o quanto estão quebrando barreiras; abrindo um mercado de trabalho para outras mulheres, realizando este trabalho que ainda é dominado por homens, entretanto, que pode ser exercido perfeitamente pelo sexo feminino com muita qualidade”, conta a CEO da startup, Gabi Correa.

Leia também: Golpe que promete acesso ao Orkut atinge milhares de usuários no WhatsApp

Participação internacional

As crescentes demandas pelo serviço da Lady Driver chamou a atenção internacional. A startup foi convidada para ser acelerada em um programa no Canadá, com mais de 500 investidores da América do Norte. De acordo com a CEO, trata-se a primeira empresa brasileira fundada por uma mulher a participar do programa.

A plataforma está disponível tanto para Android e iOS. E atualmente conta com a avaliação de 4,4 estrelas no Google Play. Entre os comentários, estão dois polos. As usuárias que criticam a plataforma apontam problemas técnicos como dificuldades na hora de se cadastrar, e a mesma tela para passageiras e motoristas. Já o principal elogio feito é em relação à ideia da plataforma de oferecer um serviço exclusivo de mulher para mulher.

Expansão

Em maio deste ano o Brasil Econômico falou sobre um aplicativo, com proposta semelhante à Lady Driver. A única diferença entre os serviços é que com o FemiTaxi, a usuária que deseja pedir o serviço para uma criança desacompanhada precisa agendar a corrida, com pelo menos uma hora de antecedência. Atualmente, o FemiTaxi está disponível em Santos, Campinas, Goiânia, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Leia também: Aplicativo de transporte para mulheres chega à cidade do Rio de Janeiro; veja

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.