Quem já perdeu arquivos e documentos importantes sabe a importância de se fazer um backup criterioso — e a possibilidade de recuperar esse material

Brasil Econômico

Não tenha dúvidas! O Backup é necessário e pode salvar arquivos importantes em caso de perdas inesperadas
Reprodução de Internet
Não tenha dúvidas! O Backup é necessário e pode salvar arquivos importantes em caso de perdas inesperadas

Backup é o termo (em inglês) que significa cópia de segurança, frequentemente utilizado em informática para indicar a existência de arquivos copiados guardados em alguma plataforma de armazenamento. O objetivo principal é possibilitar a restauração de dados perdidos em caso de perda, por qualquer que seja o motivo, dos arquivos originais.

LEIA MAIS: Nuvem: o que é, por que aderir e quais as principais plataformas

Quem já perdeu arquivos e documentos importantes sabe a importância do backup  — e da possibilidade de recuperar tudo isso. Portanto, esse é um procedimento altamente recomendável devido ao grande volume de informação digital armazenada (e perdida), seja por ações propositais ou pelo eventual mau funcionamento de equipamentos.

Entre a década de 1990 e o início dos anos 2000, o procedimento era realizado com o auxílio de discos rígidos, pendrives, CDs ou DVDs, entre outros. Ou seja: drives físicos que abrigavam as informações. A partir daí começaram a surgir os hoje já sedimentados serviços de backup por servidores online, a chamada "cloud computing" (o armazenamento na nuvem, na tradução livre para o português). Entre os mais famosos estão Dropbox, iCloud e Google Drive, que têm a vantagem de permitir o acesso aos dados a partir de qualquer dispositivo com acesso a internet. Saiba aqui alguns cuidados e dicas sobre como salvar arquivos na nuvem com segurança ?

Tipos de backups

Um backup inadequado pode acabar em custos excessivos de trabalho operacional e ainda em alto risco da perda dos dados, justamente o que o usuário está tentando evitar com esse serviço. Não há uma regra fixa de qual tipo de backup é melhor, mas é importante reconhecer os principais tipos de backup existentes e algumas de suas características para uma melhor escolha para cada tipo de negócio. 

LEIA MAIS: Unclouded é ferramenta para gerenciar os arquivos armazenados na nuvem

Backup Full ou Completo

O backup completo é, como o nome já diz, o mais completo de todos os tipos; é o mais lento e, geralmente, o primeiro a ser realizado
Thinkstock Photos
O backup completo é, como o nome já diz, o mais completo de todos os tipos; é o mais lento e, geralmente, o primeiro a ser realizado

Este é o mais básico e completo. Como o próprio nome já diz, o backup full faz cópia de tudo o que existe num dispositivo para outro, independentemente de que tipo de mídia receptora seja utilizada. Caso se realize um backup diário, todos os dados serão copiados a cada 24 horas, tenham eles sido modificados ou não. 

O grande benefício do backup completo, que ocorre durante cada operação, é que uma cópia completa de todos os dados estará disponível em um único conjunto de mídia. O que isso significa? Que há uma possibilidade maior em recuperar os dados íntegros e uma menor complexidade, a métrica conhecida como Recovery Time Objective (RTO).

LEIA MAIS:  Firewall: manter a proteção habilitada deixa máquina mais segura

Já os pontos negativos são: é preciso um maior tempo para executar o backup completo — em comparação aos outros tipos — e há ainda a necessidade de mais espaço de armazenamento, já que todos os dados são copiados novamente em todas as vezes.

Backup Incremental

No backup incremental, o tempo de realização é mais curto, asim como o espaço de armazenamento demandado
Divulgação
No backup incremental, o tempo de realização é mais curto, asim como o espaço de armazenamento demandado

Diferentemente do completo, o backup incremental consiste somente na cópia dos dados que foram modificados desde o último backup. Não importa o tipo do último backup realizado, o incremental sempre pode ser feito. Apesar disso, normalmente esse tipo de backup é realizado após um completo. 

LEIA MAIS:  Como transformar um celular ou tablet com sistema Android em roteador

O benefício principal de um backup incremental é que, como o volume de dados a ser copiado é menor do que em um completo, o tempo de realização é mais curto, assim como o espaço de armazenamento demandado.

Como ponto negativ está a recuperação dos dados, que envolve um procedimento mais complexo e lento. Isso porque deve-se primeiro recuperar o último backup completo e, somente em seguida, resgatar os dados incrementais de cada dia até a localização da falha. Por exemplo: um backup “full” e quatro backups incrementais de um mesmo arquivo significam cinco recuperações ao todo. Isso pode gerar, entre outras complicações, problemas como a multiplicação de arquivos desnecessários.

Backup Diferencial

Mais genérico, porém mais pesado, o backup diferencial irá armazenar mais dados do que o incremental
iStock
Mais genérico, porém mais pesado, o backup diferencial irá armazenar mais dados do que o incremental

O backup diferencial é idêntico ao incremental, de forma que irá copiar todos os dados alterados desde o backup anterior — mas somente na primeira vez em que é realizado. A partir da segunda vez em que é feito, o diferencial toma como referência as modificações em relação ao backup completo anterior (geralmente o primeiro) e não ao último backup, seja ele de que tipo for.

LEIA MAIS: Como mudar a senha da rede Wi-Fi e manter a conexão sem fio em segurança

Mais genérico, porém bem mais pesado, ele irá armazenar mais dados do que o incremental. Isso exigirá mais espaço e mais tempo de backup. Já a recuperação dos dados tende a ser mais rápida do que o backup incremental, isso porque é necessária somente a referência do último backup full (completo), enquanto o incremental passa por todos os incrementais e o ultimo backup full durante o processo.

Backup Incremental (progressivo)

No backup progressivo, você não precisa descobrir quais conjuntos de backups precisam ser recuperados
iStock
No backup progressivo, você não precisa descobrir quais conjuntos de backups precisam ser recuperados

O funcionamento é igual ao do backup incremental. O que faz um backup incremental "para sempre" ser diferente é a disponibilidade dos dados. Enquanto a recuperação de um backup incremental requer o backup completo e cada outro subsequente até o ponto que precisa recuperar, o progressivo é automatizado. Ou seja, você não precisa descobrir quais conjuntos de backups precisam ser recuperados.

A inteligência do software torna a recuperação dos dados bem mais eficiente. Por outro lado, o tempo da recuperação tende a ser maior quando na comparação com o backup diferencial e com o completo, já que é necessário a análise de diferentes conjuntos de backups para o processo ser finalizado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.