Tamanho do texto

Índia é país com mais casos de morte envolvendo uma selfie

Selfie em locais perigosos pode acabar em tragédia. Tire autorretratos com cautela
Tookapic
Selfie em locais perigosos pode acabar em tragédia. Tire autorretratos com cautela

Quem diria que uma selfie poderia ser mais do que um momento de egocetrismo do ser humano? Que, para 49 pessoas, seria sua sentença de morte? É o que aponta uma análise recente do site Priceonomics , a partir de um levantamento feito com matérias veiculadas na imprensa e encontrada em outras fontes de informação. A análise constatou que em três anos, isto é, desde 204, pelo menos 49 pessoas morreram em razão de uma selfie, algumas por estarem no lugar errado e na hora errada, outras porque se colocaram em risco para tirar a foto perfeita. 

"Como qualquer atividade generalizada, a selfie não está imune a tragédia. Em busca de uma foto de perfil perfeita, jovens com seus bastões muitas vezes vão ao extremo: eles se empoleiram em penhascos. Eles posam ao lado de animais selvagens. Eles imitam frangos enquanto comboios de trens se aproximam.  E, às vezes, eles não terminam vivo", alerta o texto. De acordo com os dados, a idade média das vítimas é 21 anos e 75% delas é homem. Além disso, um terço de todas as pessoas que encontraram seu fim no meio de um selfie caíram de algo alto, mais comumente um penhasco ou um prédio. Outro motivo comum de morte por selfie são bricandeiras com trens que acabam com as pessoas eletrocutadas ou atropeladas.

Se por si só as informações sobre morte por selfies surpreendem, saiba que, para a Índia, os números são ainda mais alarmantes. Do total pesquisado, 19 indivíduos – 40% de todas as mortes relacionadas com o selfie encontradas pelo site – são indianos. Claro que esse número sofre influência de outras estatísticas do país: a Índia tem, por exemplo, uma elevada taxa de mortalidade afogamento. A cada ano, 86.000 pessoas se afogam no país, cerca de 20% de todas as mortes de afogamento em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde das Nações Unidas, a maior parte dessas mortes são de jovens entre as idades de 15 e 25, muitos dos quais nunca tiveram os recursos para aprender corretamente como nadar. Por esse e outros motivos que as autoridades governamentais da Índia declararam 16 "zonas de selfie nenhuma". Isso mesmo, lugares onde é proibído tirar autorretrato.

A Índia não é o primeiro país a fazer isso, porém: a Rússia, que ocupa o segundo lugar, com 7 mortes por selfie, lançou uma campanha de marketing em larga escala destinadas a reduzir esse tipo de tragédia. "Quando uma pessoa está tentando tirar uma foto de si mesma ela se distrai, pode perder o equilíbrio, pois ela não olha ao redor e não se sente em perigo. Ao tirar uma selfie, certifique-se de que você está em um lugar seguro e sua vida não está em perigo", dizia o texto da campanha. 

Mesmo diante desses números, não se pode dizer que selfie mata. Dos 49 casos examinados pelo site, que certamente não são todos os ocorridos, nem uma única morte foi causada pela própria selfie. Ninguém foi fatalmente ferido por um pau de selfie, pelo contrário: a selfie parece servir como um catalisador inoportuno, uma distração em situações em que o usuário deveria estar focado na sua segurança.

Relembre, por país, casos de morte por selfie (o Brasil ainda não tem casos): 

China

No final de agosto de 2015, um chinês de 25 anos se aventurou fora das trilhas para tirar uma selfie no topo da cachoeira Long Menno no leste da China. Distraído pela câmera, ele deu um passo em falso e caiu barranco abaixo, onde morreu instantaneamente. Quando as autoridades recuperaram seu corpo vários dias mais tarde, seu smartphone acoplado a um pau de selfie estava não só intactato como continha uma foto dele no processo de queda.

Filipinas

Tais manobras para tirar a foto perfeita não são exclusivas do gênero masculino segundo um outro levantamento da revista Times : no início deste ano, uma menina de 19 anos tropeçou para fora de um prédio de 20 andares, nas Filipinas, e acabou morrendo com o impacto. "Ela não estava satisfeita com as fotos que eu tinha tomado dela", disse mais tarde seu colega a um jornal local, "então ela decidiu subir e tirar sua própria foto."

Líbano

A primeira vez que o Google encontrou o termo "mortes selfie" em seus resultados foi em janeiro de 2014, quando a morte do libanês Mohammad Chaar se tornou um viral trágico. Momentos depois de Chaar posar para uma selfie em Beirute ele foi morto por um carro-bomba. Algumas pessoas reagiram à morte de Chaar e ao conceito de martírio postando selfies suas com hashtag #notamartyr, "um não mártir" na tradução livre do inglês.

Índia

Em março de 2014, um jovem posou para uma selfie no topo de um vagão de carga. Ao que parece, ele não tinha conhecimento da corrente elétrica de 35.000 volts próxima de si logo ali nos trilhos. Ao pisar, morreu instantaneamente. Semanas depois, um incidente quase idêntico ocorreu em Kerala, na Índia.

Em janeiro de 2015, três estudantes universitários da Índia foram atingidos por um trem ao tentar tirar uma selfie com o trem chegando de acordo com o The Times of India.

Em março de 2015, sete meninos se afogaram em um lago em Nagpur, Índia depois de tentar tirar uma selfie levanto-se do barco. Mais de quatro morreram afogados no Canal Narmada depois de escorregar para fora dos bancos durante uma selfie, e mais dois foram arrastados pela corrente em uma praia em Mumbai. 

Russo que alimentava o Instagram @drewsssik caiu antes de tirar uma selfie em local perigoso
Reprodução
Russo que alimentava o Instagram @drewsssik caiu antes de tirar uma selfie em local perigoso

Rússia

Em janeiro de 2015, uma dupla de soldados russos combinou de posar com uma granada. A arma foi inesperadamente detonada, matando os dois. Mas o telefone sobreviveu para contar o ocorrido. 

A conta de Instagram @drewsssik era repleta de fotos de jovens que desafiavam a morte mostrando-os nas alturas. Até que em setembro de 2015, aos 17 anos, um deles escorregou e caiu para a morte ao tentar tirar uma selfie feita para mostrar como era. Dias depois, o perfil postou uma das suas últimas fotos e a notícia. Desde então, está desatualizado.

Espanha

Em agosto de 2015, um homem foi chifrado até a morte durante a execução anual dos touros em Pamplona. David Lopez, 32 anos, tentou tirar uma selfie para celebrar enquanto corria pelas ruas. Lopez deixou a área protegida para filmar um confronto entre dois touros e não viu que um terceiro animal chegava para atacá-lo por trás.

Estados Unidos

A mais recente morte relacionada com a uma selfie envolveu um homem do estado de Washington, que deu um tiro na própria cara com uma arma ao tentar uma foto. O homem estava com sua namorada na época, que disse acreditar que a arma estava descarregada. Aparentemente, no passado, ele havia feito fotos do tipo, removendo as balas antes de tirar a selfie. Da última vez, esqueceu.

O piloto da companhia Cessna que caiu, matando a si mesmo e um passageiro, se distraiu tirando uma foto. Os autorretratos encontrados em seu celular levaram a investigação a concluir que ao tentar uma selfie ele perdeu o controle da aeronave.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.