Tamanho do texto

Modalidade será disponibilizada gradativamente; aplicativo deseja atrair passageiros que não desejam pagar com cartão de crédito

Se o motorista não tiver troco, passageiro ganha crédito para a próxima passagem
Fernanda Carvalho/Fotos Públicas
Se o motorista não tiver troco, passageiro ganha crédito para a próxima passagem

O aplicativo de transporte Uber vai aceitar pagamentos em dinheiro em corridas de São Paulo a partir da próxima sexta-feira (29). O serviço busca atrair passageiros que deixam de usar o app por não encontrarem uma alternativa ao cartão de crédito. De acordo com o aplicativo, a implantação da modalidade ocorrerá de forma gradativa. Quando o usuário inicia uma nova corrida, o aplicativo informará se o modelo está disponível.

LEIA MAIS:  5 dicas para quem deseja criar um aplicativo

Quando a opção por dinheiro for escolhida, o motorista do Uber fica com todo o valor. Em geral, os motoristas pagam taxas entre 20% e 25% por viagem ao aplicativo. A comissão da empresa é feita por meio de descontos no pagamento semanal, que soma todas as viagens feitas com cartão de crédito . Dessa forma, o motorista não precisa realizar nenhuma transferência para o aplicativo. Se o motorista não tiver troco, a quantia pode ficar como crédito para o passageiro usar nas próximas viagens.

O método de pagamento foi testado em Recife, Fortaleza e Salvador. De acordo com o Uber, a empresa passou a utilizar a estratégia quando percebeu no Nordeste, mais de 60% dos usuários desistiam de se cadastrar quando o aplicativo pedia o número do cartão de crédito.

LEIA MAIS:  Aplicativos para Android poderão ser compartilhados com até seis pessoas

Além de Belo Horizonte, que já recebeu a opção de pagamento, outras 86 cidades contam com a alternativa ao cartão de crédito. A mudança é mais uma tentativa do app de se manter relevante frente a concorrentes como Easy Taxi e o recém-lançado Cabify . O aplicativo funciona de maneira parecida com o Uber. A principal diferença é a cobrança baseada na quilometragem percorrida pelo motorista, e não na duração da viagem.

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.