Tamanho do texto

Segurança pode ser feita por meio de um programa ou um equipamento externo; nos dois casos, objetivo é filtrar tráfego de arquivos maliciosos

Brasil Econômico

Firewall faz um filtro para evitar que dados não-confiáveis sejam transferidos
Thinkstock/Getty Images
Firewall faz um filtro para evitar que dados não-confiáveis sejam transferidos

Usado para proteger os computadores contra códigos maliciosos, o firewall pode agir de duas maneiras: software, por meio de um programa, ou hardware, com um aparelho ligado à rede de computadores. Nos dois modelos, o objetivo é acompanhar o tráfego de rede e evitar a transferência de dados não-confiáveis.

LEIA MAIS: Malware: como se proteger de arquivos falsos que atacam o computador

Para verificar se há algum código prejudicial ao computador, é feita uma análise por pacotes de dados, isto é, informações reduzidas a um tamanho que permite a transmissão. Como o próprio nome diz, o firewall é uma espécie de parede corta-fogo que faz um filtro para permitir somente o envio de dados que não prejudiquem o computador.

A proteção mais simples verifica se os pedidos de acesso à máquina têm nome de domínio e endereço de internet conhecidos. Mesmo bloqueando alguns pedidos, um cibercriminoso pode utilizar domínios confiáveis para transmitir dados maliciosos. Outra opção examina cada pacote de dados para confirmar que não possuem sequências de códigos maliciosos presentes em listas negras. A proteção aumenta, mas pode não identificar alguns tipos de ataques que não estejam nestas listas.

LEIA MAIS: Como saber se alguém usa sua senha e invade sua conta no Facebook?

A proteção também pode ser feita avaliando pacotes com base na semelhança com outros pacotes enviados e recebidos. Se eles estiverem dentro de níveis aceitáveis, a transmissão é permitida. Caso contrário, o acesso ao computador é bloqueado.

Para verificar os pedidos, o firewall bloqueia portas de acesso utilizadas na comunicação entre a máquina e a internet. A opção mais recomendada é definir a proteção para bloquear o maior número de portas possíveis.

Diferença entre firewall e antivírus

Apesar de também protegerem o computador, os antivírus não são alternativas , mas sim complementos. A função do antivírus e analisar se os arquivos já armazenados no computador possuem algum código malicioso para o computador. O firewall atua na conexão entre a máquina e a internet e, nem sempre, analisa o conteúdo destes arquivos. Sua função básica é analisar se a origem ou o destino de uma conexão são permitidos. O nível de proteção e os tipos de verificação podem variar de acordo com cada firewall.

Em muitos casos, as fabricantes já oferecem um firewall integrado ao antivírus. Em muitas situações, esta opção oferece proteção mais avançada que as oferecidas como parte do sistema operacional. Além de bloquear o acesso a códigos maliciosos, os programas costumam manter um relatórios sobre ataques e exibir notificações caso encontre algum arquivo malicioso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas