Tamanho do texto

Apesar de acreditarem que estão desperdiçando tempo nas redes sociais, brasileiros não as abandonam por medo de perder recordações e contatos

Pesquisa aponta que usuários não conseguem deixar de conferir notificações e atualizações de status nas redes sociais
iStock
Pesquisa aponta que usuários não conseguem deixar de conferir notificações e atualizações de status nas redes sociais

Um  estudo recente constatou que 73% dos brasileiros já pensaram em abandonar as redes sociais, mas acabam permanecendo por medo de perder contato com amigos e recordações digitais. A pesquisa feita pela Kaspersky Lab contou com a participação de 4,8 mil pessoas de diferentes países – sendo 887 do Brasil. 

+ Netflix libera download de filmes e séries para usuários economizarem internet

Ao todo, 68% dos brasileiros que responderam à pesquisa disseram acreditar que, deixando as redes sociais, perderiam contato com os amigos. Em relação às lembranças digitais, o percentual de usuários que afirmaram não deixar as mídias sociais por medo de perdê-las foi de 21%. 

Também foi constatado, em pesquisa realizada anteriormente, que as pessoas tendem a usar os dispositivos digitais como um repositório externo de memórias. Além disso, outros levantamentos também mostram que as conversas e atualizações de status nas mídias sociais são irresistíveis para os usuários, que não conseguem deixar de conferi-las. Apesar disso, os usuários se mostram autocríticos, tendo a consciência de que possuem essa fixação. No caso, 37% dos brasileiros que participaram da entrevista afirmaram acreditar que estão perdendo tempo nas redes.

+ Atenção “stalkers"! Instagram revelará quem faz prints e revê fotos no Stories

Para resolver o problema das recordações digitais, como as fotos, por exemplo, a Kaspersky está desenvolvendo um aplicativo: o FFForget vai permitir que os usuários façam backup de todas as lembraças das mídias sociais que utilizam e as mantenham em um contêiner de memórias criptografado e seguro, facilitando o processo de saída das redes.

“As redes sociais podem ser positivas ou negativas. Se forem benéficas, não nos envolvemos. Acreditamos que todos têm o direito de decidir livremente quais plataformas devem usar ou não, sempre. A verdadeira liberdade digital não envolve concessões. Queremos que as pessoas retomem o controle de suas memórias com a possibilidade de ter sempre uma cópia criptografada de todas as suas lembranças digitais”, afirma Evgeny Chereshnev, chefe de mídias sociais da Kaspersky Lab.

+ Sem acessórios, Moto Z se transforma em smartphone comum com preço alto

“Queremos que o FFForget seja uma solução para eliminar o medo das pessoas de perder suas recordações por causa de problemas com a conta ou ataques de hackers. E, o mais importante, quem usar o aplicativo também terá novamente o direito de sair de qualquer rede social a qualquer momento sem perder o que pertence a eles: suas vidas digitais”, completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.