Tamanho do texto

Com os aplicativos os consumidores que estão inadimplentes podem renegociar os débitos direto com os credores, renegociar os valores e solicitar carta de quitação dos valores

Nada mais constrangedor a um consumidor do que receber cobranças diariamente. Cartas, ligações no telefone residencial e no celular são comuns, isso quando as empresas de cobranças ligam no local de trabalho para tentar renegociar o débito. Atitudes como essas são reflexo do alto índice de inadimplência impulsionada pela crise econômica e pelo desemprego, que atinge 12 milhões de brasileiros. Pensando em facilitar a vida do consumidor e claro, alavancar as renegociações de débitos que a fintech Tasken, desenvolveu o aplicativo Debt.

+ Dez vezes em que a internet deu as melhores (e mais hilárias) sugestões de apps

Na palma da mão.  Consumidores podem renegociar seus débitos por meio de aplicativos
Pexels
Na palma da mão. Consumidores podem renegociar seus débitos por meio de aplicativos

Com ele o consumidor tem a liberdade de escolher o momento mais oportuno para quitar seu débito e limpar o nome, além de minimizar o vexame de ser cobrado o tempo todo. Segundo o diretor da Tasken, desenvolvedora do aplicativo , André Rebitte, a ideia não é nova, mas torna menos traumática a quitação dos débitos. “A ideia do aplicativo surgiu para dar a possibilidade do cliente negociar sozinho, usando o aplicativo, na hora em que preferir, e não tendo que falar na hora em que receber uma chamada telefônica, em horários geralmente inconvenientes”, disse ele.

Com investimento de R$ 500 mil e desenvolvido internamente, uma vez que a Tasken cria diversos softwares para empresas de cobrança, o aplicativo ajuda não só o consumidor, ele é ferramenta aliada para empresas que tem o difícil papel de cobrar uma dívida e conseguir que ela seja quitada. “A empresa que contrata o Debt, geralmente um credor ou uma empresa de cobrança, disponibiliza através da plataforma Debt propostas de negociação, ou seja, opções predeterminadas de pagamento, para uma seleção de devedores”, explicou Rebitte.

+ Aplicativo de mobilidade só com motoristas mulheres é lançado no mercado

O consumidor que acessar o aplicativo de renegociação e tiver qualquer dúvida em relação aos valores e a proposta de quitação feita pela empresa, pode solicitar atendimento na própria plataforma. “O consumidor poderá usar o aplicativo para falar via chat com as empresas ou solicitar uma ligação – call-back”.

A Tasken espera grande adesão de seus clientes ao aplicativo Debi. “Estimamos que, até março de 2017, 80% da nossa base de clientes esteja utilizando o Debt”. Como já mencionado, existem boa opção de app para ajudar o consumidor na renegociação dos débitos atrasados. Vejam quais são:

Recovery

 Disponível em iOS e Android o Recovery foi desenvolvido para que o consumidor renegocie suas dívidas de forma simples. Outra funcionalidade do app é gerar a carta de quitação dos débitos com os credores, documento importante ao consumidor.

PagoSim

Mais do que negociar com os credores valores em aberto, com o PagoSim o consumidor que está organizando as finanças consegue saber em tempo real o valor atualizado do débito. Outra função do app é analisar as contas do endividado e categoriza-las por prioridades, além de oferecer serviço de crédito ao usuário.

Serasa Consumidor

O app do Serasa permite que o consumidor verifique se o seu nome está na lista de inadimplentes. Na plataforma o consumidor pode gerar boletos para pagamento ou pesquisar o canal de contato da empresa credora. Outro serviço disponível no aplicativo do Serasa é o de monitoramento do CPF. Com ele, relatórios periódicos são enviados ao consumidor e ajuda na prevenção de fraudes, como compras feitas por terceiros, por exemplo.

+ Google Allo: aplicativo de mensagens inteligente é lançado em português

    Leia tudo sobre: Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.