Tamanho do texto

Comidade faz com que consumidores utilizem aplicativos de pagamento. Na outra ponta, empresas faturam com apps que mais parecem redes sociais

Os meios de pagamento mobile, ou seja, por meio de aplicativos e até com o celular têm crescido no País e a tendência é que o mercado continue aquecido ao longo deste ano. Segundo a 27ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP), a expectativa é de que, nos próximos dois anos, o Brasil tenha 236 milhões de celulares, um crescimento de 40% em relação ao número atual.

+ 10 maneiras de usar o Google que irão te surpreender

Aplicativo PicPay facilita o pagamento
Divulgação
Aplicativo PicPay facilita o pagamento


Isso representará incremento no uso de aplicativos e por consequência, nos serviços e oportunidades que eles oferecem. Na opinião do CEO da Mobile2you, empresa de tecnologia especializada no desenvolvimento de apps, Caio Bretones, a tendência é que as plataformas que ofereçam pagamentos pelo celular são os com maior potencial de crescimento no País. "Em relação aos aplicativos que estão atualmente em alta, à maioria apresenta funcionalidades de wallet integradas com o cartão de crédito do usuário, o que mostra que o que o usuário busca hoje é facilidade e praticidade em suas compras e transações”, disse.

Um dos apps disponíveis para pagamento móvel disponível no mercado é o PicPay. Com ele é possível receber e enviar pagamentos basta ter um cartão de crédito cadastrado e criar um perfil para efetuar as transações. Assim como em uma transação feita em máquinas de pagamento, no PicPay o usuário recebe ou transfere o valor, que pode ficar guardado na plataforma em forma de crédito ou ser transferido automaticamente para sua conta bancária.

+ iPhone, 10 anos: como protótipo esquecido em avião quase arruinou lançamento

A ferramenta pode ser aliada do micro e pequeno empreendedor, que pode oferecer essa modalidade de pagamento ao seu cliente e o melhor, sem custo algum, já que a ferramenta é gratuita. O co-fundador da startup PicPay, Anderson Chamon, afirmou que a plataforma auxilia a tornar a experiência de compra mais divertida e pode ser considerada uma rede social, já que permite interação entre os usuários do aplicativo.

 “Nossos usuários adoram usar o PicPay em qualquer hora e lugar. Com o passar do tempo, observamos que os pagamentos entre nossos usuários sempre envolvem experiências e momentos importantes que estão sendo vividos pelas pessoas. Por acreditar que momentos e experiências ficam ainda melhores quando compartilhadas criamos a rede social PicPay”.

Tecnologia na palma da mão

A gigante sul-coreana Samsung, iniciou o teste em que o smartphone Samsung pode ser usado como cartão de crédito. Ainda não se sabe quando a tecnologia será disponibilizada ao consumidor, sabe-se apenas que as concorrentes de tecnologia Apple e o Google já se movimentam para o lançamento das plataformas Apple Pay e Android Pay.

 + Cientistas japoneses afirmam ter copiado impressão digital com ajuda de uma foto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.