Tamanho do texto

Campanha maliciosa funciona a partir do compartilhamento de mensagens com link para página; objetivo é inscrever vítima em serviços de SMS pagos

Uma mensagem que vem sendo compartilhada no WhatsApp e promete R$ 15 em créditos para o celular não passa de mais um ação de cibercriminosos. O objetivo é inscrever os usuários do aplicativo em serviços de SMS pagos. De acordo com a empresa de segurança e performance mobile, PSafe, em apenas 24 horas, mais de 300 mil usuários já foram afetados e acessaram o link malicioso no aplicativo de mensagens.

LEIA MAIS: Veja os aplicativos mais baixados em iOS e Android em 2016

O golpe funciona a partir do compartilhamento de mensagens para vítimas. O link exibido no WhatsApp direciona para uma página que exibe instruções para conseguir os créditos de graça e, até mesmo, falsos comentários que recomendam a oferta. A página informa que, para ganhar o valor, é necessário compartilhar a mesma mensagem com todos os amigos e grupos no aplicativo. A estratégia é conhecida pelos especialistas como phishing.

Segundo estimativas da PSafe, mais de 300 mil pessoas já clicaram no link e podem ter sido vítimas de golpe no WhatsApp
ALV/Flickr
Segundo estimativas da PSafe, mais de 300 mil pessoas já clicaram no link e podem ter sido vítimas de golpe no WhatsApp

LEIA MAIS: WhatsApp libera pesquisa de GIFs dentro de conversas no Android

Após seguir os passos indicados, o usuário é direcionado para uma página que solicita o número do seu celular. É neste momento, segundo a PSafe, que os cibercriminosos cadastram o número em um serviço pago de SMS. A página usada para o golpe ainda informa que, caso o usuário não tenha acesso imediato aos créditos, tente novamente após 15 minutos.

Este não é o único golpe disseminado no aplicativo de mensagens. Há algumas semanas, a PSafe identificou uma campanha maliciosa que usava estratégia semelhante e oferecia a opção falsa de mudar a cor da interface do aplicativo. O objetivo era fazer os usuários compartilharem mensagens para seus contatos e baixar aplicativos de interesse dos cibercriminosos. Segundo estimativas da empresa de segurança, mais de um milhão de pessoas clicaram no link e ficaram expostos ao golpe.

Como se proteger

Antes de clicar em links que prometem novas funções no aplicativo, verifique se houve alguma divulgação em sites confiáveis ou em canais oficiais do aplicativo. Se não encontrar nada sobre o assunto, desconfie. Além disso, evite compartilhar dados pessoais ou enviar links desconhecidos para outras pessoas antes dessa verificação.

LEIA MAIS: WhatsApp deve lançar recurso para ver localização de usuários em tempo real

Lembre-se que, quando um recurso oficial é lançado, a atualização é disponibilizada em lojas de aplicativos como Play Store e App Store, sem a necessidade de compartilhar informações pessoais ou enviar mensagens com outras pessoas. Outra dica importante para se manter seguro no WhatsApp é utilizar apenas redes protegidas com senha que ofereçam algum tipo de criptografia. Por fim, o uso de um bom antivírus no celular, pode colocar mais uma barreira para garantir a privacidade dos seus arquivos.

    Leia tudo sobre: Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.