Tamanho do texto

Na noite de quinta-feira (23) o portal de notícias The Verge soltou, em primeira mão, os novos caminhos que o Twitter poderá tomar em breve

Brasil Econômico

De acordo com o site The Verge, a rede social que completou 11 anos no dia 21 de março, está explorando a possibilidade de uma versão paga de seu aplicativo mais focado em profissionais, TweetDeck. A busca do Twitter é a oferta por uma experiência mais avançada aos jornalistas, marqueteiros e às pessoas que têm o real interesse em se manter informadas por meio da plataforma.

Leia também: Nada de soneca: veja os aplicativos mais cruéis de despertador

Receita publicitária do Twitter está em declínio
shutterstock
Receita publicitária do Twitter está em declínio


A possível versão paga fornecerá ferramentas mais aprimoradas de visualização, publicação e sinalização. Segundo o Verge, alertas, análises de tendências e atividades serão intensificadas pelo Twitter e permitirão com eficiência o acompanhamento de interesses múltiplos – como a elevação do público-alvo e maior oferta de conteúdos informativos em tempo real.

Outra coisa que poderá ser conferida em breve é a disponibilidade de algoritmos avançados de audiência e análises, além de ferramentas para monitorar diversas contas de vários dispositivos – até mesmo mobiles. Tudo sem anúncio.

Leia também: Facebook cria alerta para usuários que compartilharem notícias falsas

Contraponto                                                                                 

Embora o Twitter faça muito sucesso por fornecer conteúdos originais de celebridades e pessoas comuns, como eu e você, a plataforma não consegue ter sucesso sobre as receitas publicitárias que estão em atual declínio.

Se a novidade, que está em estudo, fornecerá ou não consequências positivas financeiras ao site, ainda é cedo para dizer. Afinal, a assinatura paga do TweetDeck proporcionaria ao usuário uma experiência sem publicidade. Será que os valores pagos compensariam a abolição das divulgações das marcas?

Torcida

Se as análises mostrarem que os retornos do investimento não virão, o que resta aos fãs da rede social é a torcida para que a plataforma consiga de reinventar com sucesso. Afinal, quem nunca foi ao Twitter e deu aquele sorriso com frases, como: 

'Deseja iniciar o Windows normalmente?’ Não, hoje to afim de iniciá-lo com a abertura do Chaves”,  uma internauta mostrou sua indignação. Outra se mostrou um pouco mais impaciente ao postar: “Cansei de te ligar, correr atrás de você, agora se quiser falar comigo vai ter que vir aqui na porta da sua casa". 

Lembra do mês de agosto que parecia nunca acabar? Um usuário fez uma contestação interessante em seu Twitter: “não é possível que não aconteceu nada na bíblia em agosto pra não ter um feriado sequer”.

Leia também: iPhone 7 ganha edição especial na cor vermelha para ajudar a combater o HIV

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.