Tamanho do texto

Ao perceber a má fé de alguns influenciadores, plataforma social passou a adotar medidas para impedir que outros sejam prejudicados por espertinhos

A publicidade ajuda a rentabilizar uma rede social, porém traz alguns problemas também. Falsos influenciadores e sites capazes de caçar likes e fazer comentários automáticos têm crescido para se tentar pegar uma fatia da cifra movimentada nesses canais virtuais. Para inibir os espertalhões, o Instagram aumentou seu monitoramento e tem criado maneiras para acabar com essa prática.

Leia também: Instagram lança botão de "Parceria paga com" para conteúdo comercial

Instagram começa a punir influenciadores que usam de artifícios para conseguir mais likes
shutterstock
Instagram começa a punir influenciadores que usam de artifícios para conseguir mais likes


A primeira medida adotada pelo Instagram foi deixar de ser parceiro de sites que violam as políticas de boas práticas da plataforma, uma vez que os influenciadores usavam esses locais para pagar por respostas automáticas.

A ação, além de impedir que os influenciadores honestos se prejudiquem, vai diminuir o número de comentários que atinge um público errado. Receber mensagens aleatórias tem importunado muitos usuários da rede social . Para identificar os comentários robotizados, o usuário deve se atentar ao uso exagerado de hashtags e emoticons nos coments.

Recentemente a plataforma passou a diferenciar os posts de publieditoriais. Tanto no Brasil quanto em outros lugares do mundo, só era possível identificar quando o instagrammer ou in fluenciador usava a #publi ou #publieditorial.

A atualização feita pela plataforma social no mês passado e p por meio de sua assessoria de imprensa, o Insta explicou que os publishers vão ter mais facilidade com os conteúdos comerciais. “Nas próximas semanas, você verá um subtítulo “Parceria paga com” nos posts e Stories quando uma relação comercial existir entre um produtor de conteúdo e uma empresa. Isso torna a natureza da relação mais transparente para a comunidade e permitirá que um produtor de conteúdo marque rapidamente a empresa com a qual tem um relacionamento. Quando a ferramenta é usada, tanto o criador quanto o parceiro de negócio vão ter acesso às informações dessa publicação”.

Leia também: Saiba como encontrar internet Wi-Fi com a ajuda do aplicativo do Facebook

Altos ganhos

A prática de tentar enganar as redes sociais se tornou mais comum já que os influenciadores são capazes de ganhar alguns mil dólares por postagem. Pesquisa realizada por uma agência de Nova York, a Bloglovin, traçou uma média de ganhos por posts nas diferentes plataformas sociais.

No Facebook , cerca de 90% dos influenciadores que usam a plataforma para impactar os usuários cobra valor inferior a US$ 250 ao ampliar o número, 97% cobram menos de US$ 100. No Twitter os valores são inferiores e ficam na média de US$ 100 por tweet.

O Instagram foi considerado na pesquisa a plataforma mais popular para atrair audiência, sendo que 60% dos mais de dois mil influenciadores respondentes da pesquisa afirmaram preferir o canal. Os preços cobrados na plataforma social são maiores, sendo que 84% afirmam cobrar US$ 500 por postagem e ampliando o alcance dos mesmos, o valor é pouco abaixo dos US$ 1. 000.

 Leia também: Uber dá desconto para quem faz viagens para estações de metrô em São Paulo

    Leia tudo sobre: Instagram
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.