Tamanho do texto

Cientistas usaram a inteligência artificial para identificar um padrão entre os portadores da doença; resultado foi positivo com a análise das fotos; veja

Estudo realizado pela associação europeia EPJ Data Science afirma ser possível identificar pessoas com depressão por meio de suas postagens no Instagram. Após analisar diversos perfis, os pesquisadores responsáveis pelo estudo – Andrew Reece e Christopher Danforth - por meio do padrão de comportamento de um usuário é possível encontrar sinais da doença.

Leia também: Como ganhar seguidores no Instagram de forma gratuita e eficiente?

Postagens no Instagram são capazes de ajudar na identificação de casos de depressão
shutterstock
Postagens no Instagram são capazes de ajudar na identificação de casos de depressão


Com o auxílio de Inteligência artificial, os cientistas fizeram uma análise bem completa dos 44 mil posts no Instagram feitos por 166 usuários distintos. Alguns usuários tinha depressão outros não, logo para provar a hipótese de ser possível detectar a doença por meio de uma foto, eles escolheram a tecnologia da AI para ter mais precisão no resultado.

Ambos querem ajudar a identificar padrões da depressão e diminuir o tempo para a identificação do problema, que tem crescido em todo o mundo. Eles usaram padrões de cores, ângulos e expressões para tentar traçar esse padrão.

Padrões

Foi identificado que cores como azul preto e cinza eram usados com frequência por usuários que tinha depressão. Foi constado ainda que as curtidas de suas fotos sejam bem menores quando comparada aos likes de pessoas que não têm a doença.  "Usuários deprimidos na amostra coletada  tinham preferência por filtros que removem todas as cores de uma foto”, informou o estudo.

Leia também: Como fazer uma conta no Instagram que cause bons resultados

A atividade social na plataforma também foi usada como parâmetro para identificar portadores de depressão e não portadores. O estudo entendeu que pessoas com a doença são mais propensas a posts de fotos com rostos,  sendo que poucas pessoas estavam nesses registros. Ou seja, pessoas deprimidas têm uma vida social menos intensa e com um menor número de amigos e compartilham poucas dessas experiências de estar rodeados de pessoas.

A quantidade e a frequência dos posts  indicaram aos pesquisadores que pessoas com depressão tendem a postar menos e num período bem grande entre uma foto e outra. Isso mostra que eles preferem se esconder ao de expor na rede de fotos global.

Os pesquisadores conseguiram provar que assim como dentro de um consultório, identificar a depressão em uma rede social é possível. Para eles, os profissionais da área de saúde conseguem ter um diagnóstico mais preciso e rápido ao analisar as imagens do Instagram de seus pacientes.

Leia também: Instagram permite interação entre usuários em vídeos ao vivo;entenda

    Leia tudo sobre: Instagram
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.