Tamanho do texto

Quando o leitor ficar sem artigos gratuitos e atingir o paywall, o Facebook deve emitir um aviso de que a página mobile do site de notícias será aberto

Brasil Econômico

Facebook está criando uma seção dedicada para notícias em formato de vídeo exclusivas para o Watch
iStock
Facebook está criando uma seção dedicada para notícias em formato de vídeo exclusivas para o Watch

A partir de 1º de março, portais de notícias poderão usar seus paywalls (sistema de assinaturas) dentro do aplicativo iOS do Facebook. Segundo aponta publicação do site de tecnologia  TechCrunch,  a rede social iniciou os testes de paywall somente em dispositivos Android em outubro de 2017, já que não tinha chego a um acordo com a Apple. 

Leia também: WhatsApp testa chamadas de voz e vídeo em grupo para usuários de Android

De acordo com a diretora de parcerias com mídia do Facebook , Campbell Brown, inicialmente, os jornais queriam oferecer apenas cinco artigos gratuitos, e não 10 como a rede social desejava. Diante da oposição, a plataforma optou por reduzir o limite de leitura de notícias para dar início ao teste. 

Como funciona

Quando o usuário de Android está lendo uma notícia no Facebook e atinge o limite de leitura, ele é direcionado a uma página de assinatura especial dentro dos artigos instantâneos no aplicativo da rede social, onde é possível fazer a assinatura, que tem 100% do valor direcionado ao jornal.

Com a Apple a história será diferente, a partir de março, quando o leitor ficar sem artigos gratuitos e atingir o paywall, o Facebook deve emitir um aviso de que a página mobile do site de notícias será aberto para completar a transação.

Leia também: Moto 360 Câmera é ótimo acessório, mas preço pode afastar muitos usuários

Por que a diferença? A Apple proíbe aplicativos de incluir links para suas páginas de pagamento, o método é utilizado pela empresa para ‘driblar’ o imposto de 30%. E é por isso que os usuários de iOS serão direcionados automaticamente para a página mobile do site de notícias, porque, desta forma, nunca se clicou em um link da página para efetuar pagamentos.

Além disso, Campbell Brown disse que o Facebook está criando uma seção dedicada para notícias em formato de vídeo exclusivas para o Watch. A diretora admitiu que é estranho ainda não haver um espaço dedicado às notícias na rede social, mas que esses novos projetos irão preencher essa lacuna para que as pessoas vejam por meio da plataforma as últimas notícias.

Leia também: Em busca de transparência, YouTube avisará se vídeo recebe verba do governo

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.