Tamanho do texto

Será? Intenção da empresa é ter o serviço funcionando já nos Jogos Olímpicos de 2028 que acontecerão na cidade de Los Angeles, nos EUA

Brasil Econômico

Primeiros testes do “Uber Air” estão programados para começar em 2020 nos Estados Unidos
Divulgação/Uber
Primeiros testes do “Uber Air” estão programados para começar em 2020 nos Estados Unidos

Ansioso para voar pela cidade entre um compromisso e outro, escapando do trânsito das vias? Pois isso pode se tornar realidade em breve. Segundo o diretor-executivo da Uber, Dara Khosrowshahi, a expectativa da empresa é de que o táxi-aéreo  chegue ao público dentro de 10 anos, uma vez que os progressos tecnológicos para isso estão indo "além do esperado". 

Leia também: Amazon inaugura primeira unidade de mercado que dispensa caixas e filas

E se a espera parece muito longa para você, segundo o anúncio feito pelo CEO na última terça-feira (20), no fórum de Tóquio, essa é a data-limite para comercializar o produto, que pode chegar antes para o usuário, mesmo em cinco anos. Khosrowshahi ainda destacou que os primeiros testes do “  Uber Air ” estão programados para começar em 2020 nos Estados Unidos.

Isso porque a intenção da empresa é ter o serviço funcionando para os Jogos Olímpicos de 2028, programados para acontecer na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos. Como explicou o CEO, o serviço deve funcionar da mesma maneira que um Uber convencional, ou seja, a solicitação poderá ser feita por meio do aplicativo .

Leia também: Uber deixa de oferecer suporte para usuários de Windows Phone

Outras empresas na corrida

Em setembro de 2017, a empresa alemã Volocopter realizou o primeiro teste da história de táxi-voador autônomo . Em vez de uma cauda, a aeronave possui 18 hélices na parte superior que tornam o veículo muito semelhante a um drone.  

Até o momento do teste, a tecnologia tinha capacidade máxima de voar por 30 minutos, o que não permitia viagens de longa duração. A ideia da empresa alemã é oferecer o serviço de forma semelhante aos aplicativos usuais de transporte, com a diferença que iria buscar e deixar o cliente em um “voliporto” fixo.

Leia também: Operação brasileira da Amazon passa a comercializar eletrônicos

O táxi-voador testado estava equipado com baterias extras e paraquedas para garantir a segurança dos usuários da frota. No teste realizado em Dubai, o veículo planou a uma altura de aproximada de 200 metros do solo. Será que a Uber superará a marca da empresa alemã nos testes?

*Com informações da Agência Ansa

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.