Tamanho do texto

Até o fim da tarde, o termo "Jair Bolsonaro" esteve presente nos Trending Topics de 12 países, com uma média de 90 mil tuítes em cada localidade

Às 18h, quatro dos dez tópicos mais mencionados no Brasil faziam referência ao ataque sofrido por Bolsonaro: violência (216 mil menções), arma (123 mil), Juiz de Fora (88 mil) e facada (83 mil)
Shutterstock
Às 18h, quatro dos dez tópicos mais mencionados no Brasil faziam referência ao ataque sofrido por Bolsonaro: violência (216 mil menções), arma (123 mil), Juiz de Fora (88 mil) e facada (83 mil)

Após o ataque com faca a Jair Bolsonaro (PSL) em Juiz de Fora (MG), o volume de referências ao presidenciável no Twitter chegou a 808,4 mil entre as 16h e as 18h desta quinta-feira (6). Entre as hashtags mais utilizadas nas postagens, se destacaram #bolsonaropresidente17 (0,6%), #bolsonaro (0,5%) e #urgente (0,5%).

Leia também: Presidenciáveis comentam ataque a faca contra Bolsonaro e pedem punição a responsável

O levantamento foi feito pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV DAPP). Às 18h, segundo dados fornecidos pelo próprio Twitter, quatro dos dez tópicos mais mencionados no Brasil faziam referência ao ataque sofrido por Bolsonaro : violência (216 mil menções), arma (123 mil), Juiz de Fora (88 mil) e facada (83 mil).

Até o fim da tarde, o termo "Jair Bolsonaro" esteve presente nos Trending Topics (lista de assuntos mais comentados do Twitter ) de 12 países, com uma média de 90 mil tuítes em cada localidade. Argentina e Chile foram os primeiros a registrar recorde de referências ao nome do candidato.

Inicialmente, ainda segundo a FGV DAPP, as publicações mais retuitadas no período foram as que compartilhavam reportagens sobre o ataque. Entre os apoiadores do presidenciável, porém, predominaram mensagens que pediam orações por sua recuperação e que culpavam a esquerda pelo incidente, que estaria relacionado à liderança de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais.

Entre os perfis contrários ao ex-capitão do Exército , os tuítes que reconheceram a gravidade do atentado - apesar da discordância ideológica - tiveram maior repercussão. Outras postagens virais relacionaram o acontecimento à postura de Bolsonaro com relação à descriminalização do porte de armas.

Leia também: Ibovespa sobe mais de 1% após ataque a Bolsonaro

O ataque a tiros envolvendo a um acampamento pró-Lula em março também foi mencionado por usuários do Twitter, que criticaram a posição do candidato do PSL sobre o assunto na época. Além disso, o assassinato da vereadora Marielle Franco foi retomado como um exemplo de como a propagação de um discurso de ódio estaria ligada a casos de violência como o sofrido por Bolsonaro.

Estado de saúde de Bolsonaro

De acordo com informações da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), Bolsonaro está sem sangramento ativo, estável e fora de risco agudo imediato
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
De acordo com informações da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), Bolsonaro está sem sangramento ativo, estável e fora de risco agudo imediato


Após o incidente, Bolsonaro foi levado por seguranças para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. Segundo a assessoria de imprensa do candidato, exames realizados no hospital constataram lesões na artéria mesentérica e nos intestinos delgado e grosso, e o ex-capitão do Exército foi submetido a uma operação.

Agora, de acordo com informações da Santa Casa, Bolsonaro está sem sangramento ativo, estável e fora de risco agudo imediato.

Em nota, a Polícia Federal (PF) afirmou que Bolsonaro contava com escolta de agentes da corporação e que o agressor foi preso em flagrante e conduzido para delegacia da PF da cidade. Ainda de acordo com a PF, já foi instaurado um inquérito policial "para apurar as circunstâncias do ato".

Leia também: Facada atingiu fígado e Bolsonaro é submetido a operação em MG, diz assessoria

O autor do ataque a  Bolsonaro  foi identificado como Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos de idade. Filiado ao PSOL de 2007 a 2014, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Adelio sofreu agressões por parte de apoiadores do presidenciável do PSL antes de ser detido.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.