Tamanho do texto

Dados divulgados pela Anatel registram queda de 4,42% nas linhas fixas no Brasil, quase dois milhões de contratos a menos que em agosto de 2017

Anatel divulgou dados sobre a queda de linhas telefônicas fixas no País
Divulgação/Anatel
Anatel divulgou dados sobre a queda de linhas telefônicas fixas no País


O número de linhas telefônicas fixas caiu 4,42% no último ano, de acordo com dados divulgados hoje (9) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em agosto de 2018, o Brasil contabilizou mais de 39 milhões de linhas registradas e em operação, uma diferença de quase dois milhões a menos em relação ao mesmo período do ano passado.

Leia também: Brasil perde linhas de telefone fixo, celular e contratos de TV por assinatura

De julho de 2018 a agosto deste mesmo ano, o registro de desligamentos de linhas telefônicas fixas foi de 233 mil, uma queda de 0,59% dos contratos.

Também em agosto de 2018, São Paulo foi o estado que manteve a maior quantidade de linhas autorizadas (33,81%), seguido pelo Rio de Janeiro, com 11,89%. O cenário se repete entre as linhas de concessionárias, em que 40,09% estão em São Paulo e 11,34 % ficam no Rio de Janeiro.

Entre as autorizadas, a Claro lidera com 63,47% das linhas, seguida pela Telefônica, com 26,46%. Já com as concessionárias, a operadora Oi é a campeã, com 56,63%  dos registros, na frente da Telefônica, com 39,29%. A Claro registra apenas 0,01 pontos percentuais.

Telefonia móvel

Além das linhas telefônicas fixas, linhas móveis e TVs por assinatura também registraram queda
Creative Commons CCO
Além das linhas telefônicas fixas, linhas móveis e TVs por assinatura também registraram queda


O fenômeno não se dá apenas nas linhas fixas. Na última quinta-feira (4), a Anatel divulgou resultados sobre os números de telefonia móvel e de TVs por assinatura, que também caíram nos últimos 12 meses no País.

Leia também: Telefonia móvel perdeu 574 mil linhas em fevereiro

Em relação ao número de linhas de telefonia móvel ativas, o Brasil teve queda de 3,22% (7,80 milhões) de agosto de 2017 a agosto de 2018, e de 0,16% (383 mil) em comparação com julho deste ano.

Os contratos de TV por assinatura, por sua vez, foram reduzidos em 2,93% (536 mil) de agosto do ano passado para o mesmo mês deste ano e em 0,21% (37 mil) em relação a julho.

Panorama das linhas telefônicas fixas

Linhas telefônicas fixas vem em queda crescente
shutterstock
Linhas telefônicas fixas vem em queda crescente


Não é de hoje que os números de linhas telefônicas fixas estão em queda. Em setembro do ano passado , a Anatel divulgou que tinha 41,1 milhões de linhas fixas foram registradas, 2,69% a menos do que em setembro de 2016, quando tinha 42,2 milhões de contratos feitos.


 *Com informações da Anatel e da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.