Tamanho do texto

Usuários recebem um link com um questionário que pede dados pessoais e ainda que o indivíduo compartilhe o site com outros dez amigos

Site da Caixa arrow-options
Reprodução
Ao acessar no link do golpe do FGTS, o usuário é levado a um site que simula ser da Caixa; clique aqui e veja como os criminosos atuam

Todo cuidado é pouco ao receber mensagens por e-mail, WhatsApp ou qualquer rede social quando o assunto é Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Não é de hoje que criminosos aproveitam o tema de grande apelo social para aplicar golpes e roubar dados dos usuários. A armadilha da vez promete pagamento retroativo e saque dos valores do FGTS.

Leia também: Site da Caixa apresenta falha que permitia golpes de hackers aos usuários

A Polícia Federal alerta que o novo golpe do FGTS que circula no WhatsApp vem com um texto afirmando que o indivíduo pode conseguir os valores do FGTS atuais e retroativos através de um link, que, na verdade, é malicioso.

Ao clicar no link, um site é aberto e o usuário se depara com um questionário de quatro perguntas para ser respondida, que geralmente pedem o número do PIS/PASEP, a data de nascimento, o CPF e a senha do Cartão Cidadão. Após enviar as respostas, a vítima é incentivada a compartilhar esse mesmo link com mais 10 contatos.

Imagem do site da Caixa pedindo dados pessoais arrow-options
Reprodução
Dados pessoais como o número do PIS/PASEP, CPF e senha são requisitados em golpes como este
Página com a mensagem de arrow-options
Reprodução
Ao informar seus dados pessoais, o usuário geralmente se depara com uma mensagem de "erro", informando que a operação não pôde ser realizada

De acordo com a PSafe, empresa de segurança digital, o golpe do FGTS no WhatsApp já atingiu mais de 100 mil brasileiros, totalizando mais de dois mil novos registros por hora de pessoas que receberam, acessaram ou compartilharam o link malicioso distribuído pelos criminosos em apenas dois dias.

Essa não é a primeira vez que criminosos utilizam programas do governo para enganar a população. Recentemente, uma outra armadilha prometia  saque imediato do FGTS para roubar dados pessoais dos usuários.

As informações roubadas podem ser usadas para diversas finalidades, como uso do cartão de crédito, abertura de empresas falsas, criação de contas bancárias e em lojas comerciais, empréstimos ou compras e aplicação de golpes em outros usuários.

Não caia no golpe!

  • Para evitar cair em emboscadas como essa, a dica é sempre desconfiar das mensagens que você recebe no seu aparelho celular e checar as informações em fontes confiáveis;
  • A Caixa Econômica Federal ou qualquer órgão do governo não envia mensagens à população por WhatsApp, o que significa que qualquer link que você receber em nome dessas instituições não será confiável;
  • Nunca forneça a senha ou número do seu Cartão do Cidadão e não preencha nenhum cadastro para saque do FGTS fornecendo seus dados pessoais, como CPF, identidade e endereço;
  • Em caso de dúvida, procure os canais e a página oficial do banco, na internet, no endereço oficial , direto em suas agências ou através do telefone 0800-724-2019
  • Se ficar em dúvida sobre a autenticidade de algum link, é possível checar se ele é seguro clicando aqui .
  • Tenha sempre um bom antivírus instalado no celular.