Mark Zuckerberg
Divulgação
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook


Depois de diversos encontros com Donald Trump , Mark Zuckerberg negou, nesta segunda-feira (20), ter qualquer tipo de acordo com o presidente norte-americano. O CEO do Facebook disse ao site Axios que essa era uma ideia "ridícula", e que sempre estabelece conversas com líderes políticos.


"Falo com o presidente às vezes, assim como falamos com nosso último presidente e líderes políticos em todo o mundo. Sob esse governo, enfrentamos multas recorde de US$ 5 bilhões, estamos sob investigação antitruste de várias agências e fomos alvo de uma ordem executiva", disse Zuckerberg.

Os rumores de que Zuckerberg teria um acordo com Trump surgiram depois de diversos encontros entre os dois, inclusive um jantar na Casa Branca, segundo informa a Agência Estado.  Além disso, a continuidade de publicações do presidente na rede social serviram para aumentar a hipótes.

"Aceitei o convite para jantar porque ele é o presidente", argumentou Zuckerberg. "Também tive várias refeições e reuniões com Obama. O fato de ter encontrado um chefe de Estado não deve surpreender e não sugere que tenhamos algum tipo de acordo".

    Leia tudo sobre: Donald Trump Facebook

    Veja Também

      Mostrar mais