Aplicativo vai oferecer transações entre usuários
Victor Hugo Silva
Aplicativo vai oferecer transações entre usuários

O WhatsApp anunciou que a partir desta terça-feira (04) seus usuários poderão transferir dinheiro entre si por meio do aplicativo sem o pagamento de taxas. O serviço ainda não está disponível para todos e será habilitado de forma gradual pela empresa nas próximas semanas.

Banco Central (BC) autorizou a empresa a funcionar como um iniciador de pagamentos entre pessoas físicas no final de março, depois de meses de análise.

Neste início de funcionamento, usuários que tenham cartões de débito, pré-pago ou combo do Banco do Brasil, Banco Inter, Bradesco, Itaú, Mercado Pago, Next, Nubank, Sicredi e Wook Sicredi com bandeiras da Visa e Mastercard poderão utilizar o serviço. Cartões de crédito não estão habilitados.

O WhatsApp estabeleceu limites de valores e número de transações. Um usuário poderá enviar até R$ 1 mil por transação e receber até 20 pagamentos por dia, com um limite de R$ 5 mil no mês. Os bancos parceiros da empresa poderão estabelecer um limite menor, se for o caso.

Para fazer transferências, é necessário ter um número de celular do Brasil. Só serão permitidas transações dentro do país e em Real.

Em um vídeo divulgado junto com o lançamento, o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que a função é segura e privada. Ele também ressaltou que será possível usar as mesmas informações de pagamento do WhatsApp no Facebook e no Instagram.

"O serviço de pagamentos já está sendo disponibilizado na última versão do WhatsApp.  Enquanto começamos, se você já configurou seu serviço no seu WhatsApp você pode enviar um pagamento para seus amigos ou familiares para desbloquear esse serviço para eles. Você só precisa adicionar um cartão de um banco participante e configurar tudo rapidinho", disse em vídeo gravado.

Você viu?

As pessoas que já estão com o serviço ativo poderão convidar outros usuários para fazer pagamentos também. Uma conta habilita o serviço em outra automaticamente ao enviar um valor. O pagamento aparecerá na conversa entre os dois.

De acordo com a empresa, os pagamentos funcionarão por meio do Facebook Pay e são protegidos por “várias camadas de segurança”, como o PIN e a biometria em dispositivos compatíveis.

Em nota, a Visa ressaltou a segurança do processo e explicou que os pagamentos via WhatsApp serão protegidos por um identificador digital — o token.

“Tanto emissores quanto estabelecimentos comerciais reconhecem os muitos benefícios da tokenização para proteger os pagamentos, sendo o principal o fato de que as credenciais do cartão pessoal nunca são expostas durante o processo de compra, permanecendo completamente protegidas”.

Já a Cielo, que vai operar os pagamentos, ressaltou que a iniciativa é inédita e que será possível fazer transferências 24 horas por dia em todos os dias da semana, assim como o Pix.

"Todas as transações contam com a robusta estrutura de segurança da Cielo. O cartão também precisa ser validado pelos emissores participantes da iniciativa antes de o usuário do WhatsApp poder utilizar o serviço, o que torna as transações ainda mais protegidas", disse a empresa em nota.

Por enquanto somente as transferências entre pessoas físicas estarão disponíveis. Os pagamentos para empresas ainda está sob análise do BC. De acordo com o WhatsApp, a empresa continua trabalhando com a autoridade monetária para disponibilizar essa função.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários