Passageiras recebem proteção de sistema
Unsplash/Jenny Ueberberg
Passageiras recebem proteção de sistema

Uma inteligência artificial conseguiu reduzir em 45% o número de casos de assédio contra passageiras mulheres em corridas realizadas pela 99 , afirma a empresa. Chammado de Pítia, o sistema prevê corridas mais vulneráveis e tenta solucionar o problema.

Para isso, a inteligência artificial mapeia quando uma mulher solicita corridas durante a noite, mais longas, chamadas por terceiros ou partindo de regiões com bares e baladas. Nesses casos, a Pítia considera que se trata de uma situação de potencial risco e, então direciona as corridas apenas para motoristas mulheres ou motoristas com melhor qualidade de atendimento. Em quatro meses de testes, o sistema reduziu os casos de assédio em 45%, afirma a 99.

Junto com a Pítia, foi testada também a inteligência artificial Atena, com foco na conscientização. Antes do embarque de passageiras, o sistema envia aos motoristas orientações para que eles mantenham o profissionalismo e respeito. Nesse caso, em uma semana de uso, a novidade reduziu os casos de assédio em 17%.

"Com tecnologia de ponta, somos hoje capazes de identificar as situações de maior risco e atuar antes mesmo que um problema aconteça", diz Veronica Devia, gerente de Responsabilidade Social da 99. "Usar inteligência artificial é o mesmo que ter especialistas em segurança feminina monitorando, 24 horas, cada uma das corridas do app. Tudo isso em menos de um segundo", continua.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários