iPhone 11
Divulgação/Apple
iPhone 11

A Apple terá que indenizar um consumidor que teve seu iPhone danificado por contato com a água e perdeu fotos de viagem em "ilha paradisíaca". A decisão foi tomada pelo juiz Álvaro Luiz Chan Jorge, do 3º Juizado Especial Cível de Taguatinga (DF), que entendeu que a empresa não pode fazer propaganda dizendo que o smartphone é resistente à água e, na prática, não dar garantia para problemas causados após o produto ser molhado.

A empresa terá que pagar ao consumidor R$ 4,9 mil para restituir o valor do iPhone, além de R$ 2 mil em indenização por danos morais. O smartphone foi vendido como resistente à água em até 4 metros de profundidade por 30 minutos. O modelo, porém, não resistiu ao ser molhado.

"Não há qualquer prova nos autos, ou sequer indícios, de que o defeito decorreu de mau uso do aparelho por parte do autor, que afirma que o telefone teve contado mínimo com a água, através de algumas gotas apenas, quando era utilizado para fotografar perto da piscina", escreveu o juiz em sua decisão.

Depois que o iPhone parou de funcionar com os respingos de água, o consumidor ficou sem poder usar o celular em sua viagem de férias "em ilha paradisíaca". Assim, ele não conseguiu tirar fotos, perdeu todas as que tinha feito e não conseguiu se comunicar com a família. Diante do "desgaste, desconforto e frustração que extrapolaram a esfera do mero aborrecimento", os danos morais também foram incluídos pelo juiz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários