WhatsApp anuncia ampliação da criptografia para tornar aplicativo mais seguro
Bruno Gall De Blasi
WhatsApp anuncia ampliação da criptografia para tornar aplicativo mais seguro

O WhatsApp anunciou nesta sexta-feira uma nova funcionalidade para aumentar a proteção de mensagens trocadas pelo aplicativo. A criptografia de ponta a ponta, que garante que somente o usuário e a pessoa com quem ele está se comunicando possam ler e ouvir as mensagens trocadas, já é usada na plataforma, mas agora poderá ser estendida para as conversas salvas em serviços de backup na nuvem, como Google Drive e iCloud.

De acordo com a empresa, com a criptografia de ponta a ponta, ninguém tem acesso ao conteúdo, nem mesmo o próprio WhatsApp. A novidade é um recurso opcional e será disponibilizada gradualmente aos usuários da versão beta e, nas próximas semanas, para os usuários comuns de iOS e Android.

A nova função foi anunciada pelo CEO do WhatsApp, Mark Zuckerberg, em sua conta no Facebook, rede social da qual também é dono.

"O WhatsApp é o primeiro serviço global de mensagens nesta escala a oferecer mensagens e backups criptografados de ponta a ponta, e chegar lá foi um desafio técnico muito difícil que exigiu uma estrutura totalmente nova para armazenamento da chave e armazenamento em nuvem em sistemas operacionais", disse Zuckerberg.

Você viu?

Segundo a empresa, nenhum outro serviço de mensageria fornece atualmente esse nível de proteção para as conversas, que protege as mensagens desde o seu envio até o seu armazenamento no dispositivo e na nuvem. Para o WhatsApp, esse é um grande avanço na privacidade para seus mais de 2 bilhões de usuários que enviam mais de 100 bilhões de mensagens por dia.

Criptografia de ponta a ponta

A criptografia de ponta a ponta é uma tecnologia utilizada pelo aplicativo hoje de forma automática, ou seja, o usuário não precisa selecionar essa opção nas configurações. Essa forma de proteção garante que apenas o usuário e a pessoa com quem ele conversa tenham acesso às mensagens e outros conteúdos trocados pela plataforma, como áudios e imagens. Dessa maneira, nem mesmo o WhatsApp consegue acessar esse material.

Há alguns anos, o aplicativo permite que o usuário faça o backup de suas conversas para que, caso ele perca ou troque o celular, continue tendo acesso a elas. Esse backup pode ser feito em serviços de nuvem, como o Google Drive e o iCloud. No entanto, por mais que o WhatsApp não tenha acesso às mensagens salvas em um backup, elas não são criptografadas de ponta a ponta e, por isso, são mais vulneráveis.

Agora, com a nova função, o usuário poderá escolher se quer estender a criptografia de ponta a ponta já existente no aplicativo quando for realizar o backup das conversas em um serviço de nuvem. Essa é uma camada extra de proteção e garante que nem o WhatsApp nem o serviço escolhido para o backup possam ter acesso às conversas.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários