150 pessoas são presas em vários países
Unsplash/Mika Baumeister
150 pessoas são presas em vários países

Uma investigação internacional prendeu 150 suspeitos de venda de drogas e armas 10 meses após o fechamento do maior mercado ilegal da dark web, o DarkMarket. As informações são do The Verge e foram divulgadas nesta quarta-feira (27).

No DarkMarket, que foi tirado do ar em janeiro deste ano, cerca de 500 mil usuários fizeram em torno de 320 mil transações de armas, drogas, informações roubadas e malwares.

Segundo informações do Departamento de Justiça dos EUA e da Europol, a operação prendeu 65 suspeitos nos EUA, 47 na Alemanha, 24 no Reino unido, 4 na Itália, 4 nos Países Baixos, 3 na França, 2 na Suíça e 1 na Bulgária.

Durante as prisões, mais de US$ 31,6 milhões em dinheiro e criptomoedas foram apreendidos, assim como 45 armas de fogo e cerca de 234 quilos de drogas. As investigações ainda estão em andamento.

Leia Também

Em parte da operação, a polícia italiana também fechou outros dois mercados da dark web, o DeepSea e o Berlusconi, prendendo outros quatro suspeitos e cerca de US$ 4,7 milhões em criptomoedas.

"O objetivo de operações como a de hoje é alertar os criminosos que operam na dark web: a comunidade policial tem os meios e as parcerias globais para desmascará-los e responsabilizá-los por suas atividades ilegais, mesmo em áreas obscuras web", disse o Diretor Executivo Adjunto de Operações da Europol, Jean-Philippe Lecouffe, em declaração à imprensa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários