Amazon processa empresas que promovem avaliações falsas
Unsplash/Christian Wiediger
Amazon processa empresas que promovem avaliações falsas

A Amazon anunciou na terça-feira (22) que processou duas empresas que fraudavam avaliações em produtos do e-commerce.

De acordo com a gigante de tecnologia, as companhias AppSally e Rebatest "ajudavam a enganar compradores por fazer seus membros postarem resenhas falsas" em lojas online. Além da Amazon, outros e-commerces como Walmart e eBay também foram alvo das avaliações falsas.

As prestavam serviço para lojistas, fazendo com que eles recebessem muitas avaliações e comentários positivos nas plataformas de vendas. Assim, eles ganhavam não apenas credibilidade, mas também poderiam entrar no algoritmo de recomendação da Amazon, ganhando destaque nas páginas iniciais.

Na prática, a AppSally e Rebatest não publicavam avaliações: o objetivo das empresas era conectar lojistas com usuários dispostos a participar pdo esquema. Esses usuários publicavam críticas positivas sobre produtos que nunca compraram e, como recompensa, recebiam amostras grátis ou pagamentos em dinheiro.

A Amazon estima que 900 mil usuários já escreveram avaliações falsas em participação com esse esquema.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários