Realme GT Master Edition e sua caixa
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Realme GT Master Edition e sua caixa

Fotos excelentes, design bonito e desempenho justo. Assim podemos definir o Realme GT Master Edition, o melhor smartphone que a marca chinesa tem em seu portfólio no Brasil.

A Realme, que ainda não trouxe celulares topo de linha para o mercado nacional, tem no Realme GT Master Edition o seu melhor produto por aqui: o modelo é um intermediário premium, com processador Snapdragon 778G, da Qualcomm, conexão ao 5G, câmera potente e carregamento rápido. Neste review, vou te contar todas as minhas impressões sobre o celular.

Primeiras impressões: design e interface

As primeiras impressões que eu tive do Realme GT Master Edition foram bastante positivas. Combinando com sua caixa imponente, o celular tem um design diferente e bonito, com destaque para a cor.

Design do Realme GT Master Edition
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Design do Realme GT Master Edition

O tom, que a marca chama de Daybreak Blue (ou "amanhecer azul", em português) lembra uma espécie de cerâmica, com textura fosca. De acordo com a iluminação, a traseira do celular fica gelo, azul ou rosa. Confira algumas fotos:

Cor do Realme GT ME muda de acordo com a iluminação
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Cor do Realme GT ME muda de acordo com a iluminação


Realme GT ME em ambiente iluminado, refletindo a luz
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Realme GT ME em ambiente iluminado, refletindo a luz


Tons de azul e rosa se misturam
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Tons de azul e rosa se misturam


Ainda na parte traseira, o conjunto de câmeras fica no canto superior esquerdo, em um bloco azulado mais brilhante. O celular é fino e tem as laterais arredondadas. Na parte da frente, a tela de 6,43 polegadas ocupa quase todo o espaço (91,7%, de acordo com a fabricante), com o sensor de impressão digital sob o display e a câmera em um notch em formato de furo no canto superior esquerdo.

Para desbloquear o smartphone, tanto o sensor de impressão digital quanto o desbloqueio facial são muito rápidos. Logo de cara, a interface Realme UI 2.0, baseada no Android 11, agrada com ícones arredondados e visual limpo.

Ainda nas primeiras impressões, porém, o celular já tem um ponto negativo: muitos aplicativos pré-instalados. Redes sociais, jogos, plataformas de streaming e outros serviços já vêm instalados no Realme GT Master Edition, e a situação se torna ainda mais chata quando percebemos que muitos deles sequer podem ser excluídos, restando apenas a opção de desativá-los.

Processamento bom para a categoria

O Realme GT Master Edition não é um celular topo de linha e, por isso, não vai entregar o melhor desempenho do mercado. Apesar disso, seu processamento é muito bom para a faixa em que se encontra, dos intermediários premium.

O smartphone vem equipado com chipset Snapdragon 778G, o segundo mais avançado da série Snapdragon 700, da Qualcomm. O processador é acompanhado de 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno.

No cotidiano, as especificações dão conta de um uso contínuo sem travamentos. Além de redes sociais e streaming, o celular também possui o chamado "modo GT", que ajuda na hora de jogar games.

Leia Também

Testei o jogo Asphalt 9, que é considerado "pesado", e o celular conseguiu fazer com que a partida fluísse bem, sem travamentos e com imagens em ótima resolução. A tela com taxa de atualização de 120 Hz também ajuda na experiência de jogos. Ponto positivo!

Os alto-falantes ficam localizados apenas na parte inferior do dispositivo, mas o som é bom o suficiente para jogos e vídeos. No mercado, porém, há outros intermediários premium com experiência de som melhor, como é o caso do Redmi Note 10 Pro com alto-falantes duplos .

No que diz respeito à bateria, que é de 4.300 mAh, o smartphone consegue passar o dia todo fora da tomada em um uso mais leve. Se for para ficar o dia todo com o "modo GT" ligado para games, por exemplo, ela não aguenta.

Na caixa, o smartphone vem com um carregador de 65W. A fabricante promete que a bateria pode ser completamente recarregada em apenas 33 minutos, tempo atingido em testes em laboratórios da Realme. Na prática, o celular demorou cerca de 40 minutos para ir de 0% a 100%, o que é um bom resultado.

No geral, a experiência com o hardware do Realme GT Master Edition não deixa a desejar, alcançando um bom desempenho até nas atividades que exigem mais do celular.

O melhor do Realme GT Master Edition é a câmera

Sem dúvida alguma, aqui está o ponto forte do Realme GT Master Edition: seu conjunto de câmeras. O smartphone tem três câmeras traseiras: uma principal de 64 MP, uma ultra wide de 8 MP e uma macro de 2 MP. Na parte frontal, a lente tem 32 MP.

A melhor parte da câmera, porém, não são as especificações, mas sim seus vários modos. Tem como tirar fotos das estrelas, utilizar o modo urbano para estilizar fotos nas ruas, gravar vídeos no modo cinema e até fazer gravações com a câmera frontal e a traseira ao mesmo tempo. E o melhor: tudo funciona bem.

Para quem gosta de ter um celular com uma câmera que tem muitos recursos para explorar, o Realme GT Master Edition é uma boa opção. Eu destacaria o modo Filme e os três tipos de modo Retrato.

No modo Filme, dá para fazer gravações com muita estabilização, gerando imagens que parecem de cinema. Já o modo Retrato tem três opções, sendo que duas delas chamam a atenção: bokeh dinâmico e com reflexo. Com elas, é possível fazer fotos com rastros de luz por traz da pessoa fotografada.

Efeito Bokeh dinâmico em foto de divulgação da Realme
Divulgação/Realme
Efeito Bokeh dinâmico em foto de divulgação da Realme

Nas ferramentas comuns, o celular também se sai bem: a selfie é muito boa, inclusive no modo retrato, e o zoom de 5x deixa a imagem nítida. O único problema é o modo macro, que não funciona muito bem - meu Samsung Galaxy A52 se saiu bem melhor, mostrando mais detalhes.

Fotos feitas com as câmeras ultra wide, principal e com zoom de 5x
Dimítria Coutinho/iG Tecnologia
Fotos feitas com as câmeras ultra wide, principal e com zoom de 5x

Resumo das especificações do Realme GT Master Edition

  • Tela - Samsung Super AMOLED de 6,43 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz
  • Processador - Snapdragon 778G 5G, da Qualcomm
  • Memória RAM - 8 GB
  • Armazenamento intern o - 256 GB
  • Bateria - 4.300 mAh com carregador de 65W
  • Câmera traseira - principal de 64 MP + ultra wide de 8 MP + macro de 2 MP
  • Câmera selfie - 32 MP
  • Conexões - 5G e NFC
  • Sistema operacional - realme UI2.0, interface baseada no Android 11

Realme GT Master Edition: vale a pena comprar?

Se você está procurando um intermediário premium, o Realme GT Master Edition com certeza é uma boa opção. O modelo tem boa câmera e desempenho bom para a categoria.

O smartphone pode ser encontrado por a partir de R$ 2,5 mil (na Amazon; em outras lojas, sai por R$ 3,7 mil), mesma faixa de preço do Galaxy S20 FE, do Galaxy A72, do Redmi Note 10 Pro e do Moto G71. Na hora de comparar, vale a pena se atentar às características que fazem mais diferença para o seu uso, mas o Realme GT Master Edition é uma opção com bom custo benefício.

** Dimítria Coutinho atua cobrindo tecnologia há cinco anos, se dedicando também a assuntos econômicos. Antes de trabalhar no iG, era repórter do Ada, um portal de tecnologia voltado para o público feminino. É jornalista formada pela Universidade de São Paulo com passagem pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários