Relógios da Fitbit causaram queimaduras em usuários
Fitbit/Divulgação
Relógios da Fitbit causaram queimaduras em usuários

A Fitbit, marca de dispositivos vestíveis que pertence ao Google, está sendo processada por vender produtos perigosos para a saúde. Em março, a marca foi obrigada a recolher 1,7 milhão de smartwatches em todo o mundo, já que autoridades receberam denúncias de que os relógios causaram queimaduras de terceiro e quarto graus nos usuários. Agora, um processo afirma que diversos outros produtos apresentam falhas similares.

Em março, a Fitbit alegou que apenas o modelo Fitbit Ionic apresentava problemas, e fez o recall de suas unidades. Agora, um processo cujos documentos foram revelados pelo The Verge nesta semana aponta que o risco de queimaduras está presente em toda a linha de relógios inteligentes da marca.

O processo foi aberto por dois usuários estadunidenses dos modelos Versa Lite e Versa 2. Embora os relógios não estivessem no recall de março, os usuários anexaram ao processo fotos que mostram queimaduras em donos de vários modelos da empresa, como Sense, Versa 3, Blaze, Inspire e Inspire 2.

Além disso, o processo também alega que a marca negligenciou reclamações de usuários quanto às queimaduras, afirmando por meio do canal de atendimento ao consumidor que a culpa dos acidentes era da higiene e manuseio dos usuários.

Embora o site oficial da Fitbit não venda no Brasil, relógios da marca podem ser encontrados em várias varejistas online, além do aplicativo que conecta o celular ao smartwatch funcionar no país.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários