17% dos solicitantes por nome social no Enem não têm acesso à internet
Agência Brasil
17% dos solicitantes por nome social no Enem não têm acesso à internet

Uma parcela significativa da população LGBTQIA+ enfrenta problemas para se conectar à internet. Isso porque 17,51% dos estudantes que solicitaram o uso do nome social no Enem 2019 (dados mais recentes disponíveis pelo Inep) não possuem estrutura adequada para acesso à rede mundial de computadores com qualidade mínima, e 17,01% sequer têm acesso à internet.

O levantamento foi feito pela plataforma Melhor Plano , analisando as respostas do questionário socioeconômico do Exame Nacional do Ensino Médio de pessoas que solicitaram o uso do nome social. Entende-se por estrutura adequada para acesso à internet com qualidade mínima, possuir um equipamento (computador ou celular) e ter a conectividade.

De acordo com as respostas, 97,97% dos candidatos têm pelo menos um aparelho celular em casa, 97,46% possuem pelo menos um computador e 83% contam com acesso à internet.

Quase 1 a cada 5 que usaram nome social na inscrição do Enem não têm internet
Melhor Plano
Quase 1 a cada 5 que usaram nome social na inscrição do Enem não têm internet

Sobre o Melhor Plano

Fundado em 2015, o  Melhor Plano é uma plataforma especializada na comparação imparcial e transparente de planos de telefonia e internet no Brasil. O site, que tem como missão ajudar os consumidores a tomarem decisões mais assertivas, compara serviços individuais e para família com até 5 linhas, do tipo controle e pós-pago, além de internet banda larga, tv por assinatura, fixo, combos e cartões de crédito. Até o momento, estima-se que mais de 30 milhões de pessoas foram impactadas por seus comparadores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários