Stray, lançado nesta semana, caiu no gosto do público
Reprodução
Stray, lançado nesta semana, caiu no gosto do público

Os videogames parecem estar sempre a procura de uma nova febre, um jogo que chamará a atenção das pessoas e que, com um pouco de sorte, se tornará uma tendência. Se Stray servirá como inspiração para outros projetos, ainda é cedo para saber, mas o que já pode ser visto é a maneira como o jogo conquistou o público.

Apesar de a criação de Stray ter iniciado em 2015, o grande público só tomou conhecimento da sua existência durante o Future of Gaming, evento que a Sony realizou em 2020. Projeto de estreia da BlueTwelve Studio, uma desenvolvedora fundada pelos enigmáticos ex-funcionários da Ubisoft, Koola e Viv, as pessoas rapidamente ficaram curiosas por aquele "jogo do gatinho".

Com as versões para PC, PlayStation 4 e PlayStation 5 ganhando uma data de lançamento para 19 de julho, muitos ficaram empolgados ao saber que o título seria disponibilizado aos assinantes da PS Plus Extra, Deluxe e Premium. Enquanto isso, nos computadores, os interessados foram ao Steam adicionar o Stray as suas listas de desejos, fazendo com que elealcançasse o topo do serviço.

Tudo isso indicava que a criação da BlueTwelve Studio teria um belo caminho pela frente, mas talvez nem os seus idealizadores imaginassem o burburinho que o jogo causaria. Nas redes sociais foi possível ver uma enxurrada de mensagens falando bem do título, com as pessoas que estão jogando elogiando desde a belíssima direção artística até a maneira como o jogo simula o comportamento dos bichanos.

O que poucos poderiam prever, no entanto, era o interesse que esse "cat simulator" despertaria nos nossos animais de estimação. Desde o dia do lançamento do Stray é possível encontrar diversas fotos de gatos observando a jogatina, algo que pude presenciar aqui em casa, enquanto explorava aquele fantástico mundo pós-apocalíptico.

Tamanho sucesso também pode ser constatado pelos números. Enquanto na Twitch o pico de espectadores ultrapassou a marca de 284 mil, no Steam, 97% das mais de 18 mil análises foram positivas. Na loja da Valve, o jogo chegou a registrar quase 63 mil pessoas jogando simultaneamente, um feito e tanto para um título independente.

Portanto, não chega a ser surpresa o Stray despontar como o maior lançamento da Annapurna Interactive, empresa responsável pela publicação do jogo. A lista abaixo mostra o número de jogadores simultâneos em outros jogos da editora nos dias de seus lançamentos, ilustrando melhor o tamanho do sucesso:

  • Twelve Minutes– 8.021
  • Outer Wilds– 7.936
  • Neon White– 3.277
  • Journey– 1.757

No momento em que escrevia esse texto, o jogo da BlueTwelve Studio ocupava "apenas" a 27ª colocação entre os mais jogados do Steam, contando com 30 mil jogadores simultâneos. Isso pode ser muito distante dos 686 mil registrado pelo primeiro, Counter-Strike: Global Offensive, mas ainda o deixava a frente de jogos muito adorados, como Elden Ring, NBA 2K22, Euro Truck Simulator 2 e Fall Guys.

Stray ajudando os gatos de rua

E se o desempenho de Stray certamente está sendo comemorado tanto pelas pessoas da editora quanto da desenvolvedora, há também aqueles que de alguma forma se beneficiarão com a luz que o título jogou sobre os bichinhos abandonados.

Desde o lançamento do jogo, algumas organizações que se dedicam a resgatar animais têm aproveitado o interesse do público para tentar arrecadar doações, uma iniciativa que tem dado bons frutos. Usando Stray como "isca", streamers como o Crits For Cats estão fazendo sessões de jogatina e aproveitando para mostrar os gatinhos encontrados na rua, para assim conquistar a empatia dos espectadores.

Já uma entidade que se beneficiou diretamente foi a Nebraska Humane Society. Após serem procurados pela Annapurna, eles receberam quatro códigos do jogo para serem sorteados, o que os permitiu arrecadar mais de US$ 7 mil de 560 doadores. "Aquilo foi especialmente notável, porque a maioria dessas doações vieram de pessoas que nunca haviam doado"” declarou o especialista de marketing da sociedade, Brendan Gepson.

Com o dinheiro indo diretamente para ajudar a cuidar dos animais e com mais de 4 mil deles tendo sido resgatados só este ano, 80 ainda aguardam serem adotados e obviamente qualquer ajuda à Nebraska Humane Society (ou às muitas outras entidades com esse proposito) será sempre muito bem-vinda.

Contudo, talvez a maior contribuição que o título da BlueTwelve Studio esteja dando seja como ele tem feito algumas pessoas olharem com mais carinho para os gatos. Mesmo com a sua história se passando num futuro distópico, onde robôs substituíram os humanos e seres carnívoros estão prontos para devorar tudo o que encontrarem pela frente, Stray fascina pela forma como representa os felinos.

Com uma grande atenção aos detalhes, o comportamento do gato laranja que controlamos será rapidamente identificado por quem divide a casa com esses animais. De arranhar superfícies a dormir nos lugares mais improváveis, até mesmo a "travada" que eles dão ao vestirem uma roupa foi recriado.

Agora, minha torcida é para que o sucesso do jogo nos leve a várias outras aventuras estreladas por animais de estimação. Se pudesse escolher, eu adoraria ver algo parecido feito com cachorros, mas acredito que um "bird simulator" futurista também poderia ser bem divertido. Enquanto isso não acontece, assim que tiver a oportunidade, jogue Stray— e principalmente, não maltrate os animais!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários