Tecnoblog

Disney+
Unsplash/Marques Kaspbrak
Disney+ terá conteúdo produzido nacionalmente

O Disney+ chega ao Brasil já no começo da semana que vem e a presença do streaming por aqui pode significar muito além de simplesmente reproduzir conteúdo criado lá fora: a empresa de Mickey produzirá localmente. A decisão reflete o que já vem acontecendo na concorrência como Netflix e Amazon Prime Video .

A promessa vem de Juliana Oliveira, responsável por estratégia e parcerias do Disney+ em toda América Latina. A executiva afirma que “teremos diretores, atores e produtores locais fazendo nossos programas originais aqui no Brasil”, ela também “vê o país como o maior mercado (para o Disney+) de toda região", de acordo com entrevista ao Latin America Business Stories.

Disney+ pode não ter sincronia de lançamentos globais

Outro comentário com forte impacto local é sobre os lançamentos feitos nos Estados Unidos e globalmente. Oliveira garante que a maioria deles chegará para os assinantes do Brasil de forma simultânea, como é o caso de The Mandalorian , mas isso pode não acontecer para todo o catálogo.

Ela também parece animada com assinantes do Brasil para os seriados de TV criados pelo lado da Marvel , como WandaVision . A produção, que chega ao catálogo no dia 15 de janeiro de 2021, é a primeira da Marvel Studios para o Disney+ e explora os personagens Feiticeira Escarlate e Visão.

Produção local já acontece na concorrência

A concorrência já vê o Brasil como plataforma para criar e produzir seus conteúdos, seja em filmes ou seriados. É o caso da Netflix que começou a filmar no Brasil com a série 3% em 2015 e hoje conta com destaques como Onisciente, O Matador, O Mecanismo e o Reality Z. A empresa prometeu investir R$ 350 milhões em novas produções entre 2020 e 2021, com até mesmo uma novela brasileira em mente .

Já o Prime Video tem números menores por ser mais recente no Brasil, mas já conta com Tudo ou Nada: Seleção Brasileira e Soltos em Floripa, além da parceria com a MTV para o De Férias com o Ex. O Globoplay também passou a criar conteúdo original, com destaque para Desalma.

O Disney+ será liberado para os brasileiros, junto de outros países da América Latina, no dia 17 de novembro. A assinatura custa R$ 27,90 por mês ou R$ 279,90 ao ano, mas pode ser feita até a próxima segunda-feira (16) por R$ 237,90 para os 12 meses – valor corresponde a R$ 19,83 mensais.

A assinatura também pode ser feita com parceiros como Mercado Livre, Vivo, Bradesco, Next e até a Globo para descontos com meses grátis.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários