iPhone 13
Divulgação
iPhone 13

Um nova análise realizada pela Counterpoint, empresa de pesquisas sobre o mercado de tecnologia, indica que a escassez mundial de chips atingiu em cheio a indústria de smartphones, estimando que 90% das produções foram afetadas em 2021. Assim, a companhia estima um crescimento anual menor do que o esperado para esse setor. Apple deverá sentir menos impacto do que as demais fabricantes.

Indústria foi duramente afetada pela pandemia

O mundo todo vem enfrentando uma escassez de chips desde o início da pandemia de Covid-19, que interrompeu a produção de muitas fábricas. Esse problema começou a ser notado um pouco antes, quando houve um grande aumento na demanda por esses componentes eletrônicos no setor automotivo.

Leia Também

Assim, 2020 apresentou os piores índices de produção de smartphones dos últimos anos, segundo uma nova análise da Counterpoint. Foram proximadamente 1,33 bilhão de unidades fabricadas em comparação ao número de 1,48 bilhão registrado em 2019. Conforme o auge da pandemia ficou para trás e muitos países começaram a retomar suas atividades, 2021 prometia ser o ano de recuperação dessa indústria.

Contudo, existe mais um problema a ser considerado que vem atrasando a retomada total da produção global de chips. Há um longo tempo de espera para reativar completamente capacidade das fábricas, o que significa que os fornecedores não conseguiram aumentar rapidamente sua produção para atender a demanda do mercado tecnológico.

A Apple, por outro lado, sai na vantagem. A gigante da tecnologia passa por cima de fabricantes concorrentes e consegue negociar componentes de maneira prioritária e com maior antecedência devido a seu poder de compra e influência. Porém, a companhia não deixa de ser afetada e já avisou investidores que a produção de Macs e iPads devem ser as primeiras a serem atingidas pela escassez de chips, eventualmente chegando também ao iPhone.

Projeção de crescimento do setor deve ser menor

Segundo a Counterpoint, as coisas pareciam bem no início do ano, mas agora as projeções pioraram. Mesmo demonstrando uma forte recuperação em relação ao ano passado, a indústria de smartphones ainda deve crescer menos do que o esperado em 2021. Fabricantes fizeram grandes pedidos de componentes no final de 2020 e a demanda proveniente de compras para reposições atrasadas impulsionou o mercado no primeiro trimestre.

No entanto, algumas empresas relataram que receberam apenas 80% dos componentes que solicitaram durante o segundo trimestre de 2021. Essa situação parece ter piorado no terceiro trimestre. Agora, fabricantes afirmam que apenas 70% de seus pedidos são de fato atendidos, o que vem gerando novos atrasos nas produções de smartphones.

A Counterpoint acredita que 90% da indústria foi afetada e a previsão para o segundo semestre piorou. Com isso, a estimativa de crescimento anual esperada para 2021 caiu bastante. A empresa apontava em relatórios anteriores um crescimento de 9% até o final desse ano, equivalente a 1,45 bilhão de unidades de smartphones. Porém, agora esse percentual caiu para 6%, ou 1,41 bilhão de aparelhos produzidos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários