FIFA pode mudar de nome
Reprodução
FIFA pode mudar de nome

A gigantesca franquia de videogames de futebol da Electronic Arts pode abandonar o nome FIFA em breve. A marca oficial da Federação Internacional de Futebol está vinculada aos jogos da EA desde 1993, mas um recente comunicado à imprensa revelou que a desenvolvedora está revisando seus contratos de direitos de nome com a organização.

EA comemora sucesso do FIFA 22

A Electronic Arts comunicou o sucesso do mais recente game da franquia, o FIFA 22, lançado oficialmente há apenas duas semanas. Os números divulgados são grandes: 9,1 milhões de jogadores, 7,6 milhões de times criados do Ultimate Team e 460 milhões de partidas disputadas nesse curto período.

No entanto, entre as comemorações, a EA introduziu um discurso diferente: "Embora estejamos apenas no início de nossa jornada com você no jogo deste ano, também estamos focados em para onde iremos a partir daqui". A empresa reforçou que busca sempre "criar as melhores experiências para os fãs de futebol" e que tenta trazer "inovações em novas plataformas".

Leia Também

Contrato com a FIFA está sendo revisado

Após reiterar todos seus compromissos com sua gigantesca base de jogadores, a EA afirma que, como resultado, possui "uma visão clara para o futuro do futebol". Então, a desenvolvedora encaixa discretamente no comunicado a verdadeira grande notícia.

"Enquanto olhamos para o futuro, também estamos explorando a ideia de renomear nossos jogos globais de futebol da EA SPORTS. Isso significa que estamos revisando nosso contrato de direitos de nome com a FIFA, que é separado de todas as nossas outras parcerias e licenças oficiais em todo o mundo do futebol".

Dito isso, os próximos jogos de futebol da franquia de quase três décadas de idade podem chegar sem a marca oficial da Federação Internacional de Futebol. No entanto, a Electronic Arts indica que o contrato que está sendo revisado implica somente na utilização do nome FIFA, e que os demais acordos de licenciamento não serão afetados.

No mesmo comunicado, a EA Sports também contextualiza um pouco a situação atual da franquia. A empresa menciona que tem mais de 300 parceiros licenciados individuais, o que envolve mais de 17.000 atletas em mais de 700 equipes pertencentes a mais de 30 ligas em todo o mundo. Além disso, a Electronic Arts mantém contratos referentes a cerca de 100 estádios de futebol.

Franquia da EA perderia marca oficial da FIFA

Por mais que a empresa não afirme isso diretamente, o custo de desenvolvimento e manutenção do jogo em si somado a tantos acordos de licenciamento certamente não saem barato. Além disso, a utilização da marca oficial da FIFA deve ser um dos acordos mais caros mantidos pela desenvolvedora.

A princípio, os jogos futuros a serem entregues poderão vir com outro nome e sem o vínculo formal com a Federação Internacional de Futebol, o que pode ser impactante para alguns jogadores. No entanto, o padrão de conteúdo entregue não deverá sofrer nenhuma alteração significativa. Claro, a mudança nos títulos dos games ainda é apenas uma possibilidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários