Tamanho do texto

Antes de comprar acessório, usuário precisa considerar especificações relacionadas à segurança, capacidade e tempo de vida útil

Brasil Econômico

Carregador portátil garante que o usuário não fique sem usar o celular durante o dia
Divulgação
Carregador portátil garante que o usuário não fique sem usar o celular durante o dia

A cada dia, as fabricantes oferecem baterias mais potentes em seus celulares. Modelos topo de linha como Galaxy Note 7 chegam à carga de 3.500 mAh  e conseguem permanecer ligados durante 22 horas em ligações ou 64 horas reproduzindo música. Ainda assim, o tempo de duração não é o suficiente para muitos usuários, que ficam sem poder utilizar o aparelho antes do dia terminar. A melhor solução é usar um carregador portátil para garantir que o smartphone continue ligado quando não há tomadas por perto.

LEIA MAIS: Android: 7 dicas para aproveitar todos os recursos do sistema operacional

Apesar de ter um visual sem muitas diferenças, o carregador portátil conta com especificações importantes que devem ser levadas em conta pelo usuário. O primeiro item a ser avaliado é a origem da bateria. Antes de comprar o acessório, verifique se a embalagem possui o selo de homologação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O certificado garante ao usuário que o produto segue os padrões de segurança , como resistência à temperatura e proteção contra sobrecarga e curto-circuito.

Em seguida, verifique a capacidade de carga , medida em miliampère-hora (mAh). Esta informação dirá o quanto da bateria do celular poderá ser carregada com o acessório. O ideal é comprar um carregador com, no mínimo, a mesma capacidade do celular. Assim, o celular consegue voltar aos 100% mesmo se consumir uma carga completa.

Se o carregador oferecer uma carga muito menor em relação à bateria do celular, não terá tanta funcionalidade. Por outro lado, uma capacidade alta significa mais recargas para o smartphone. Por exemplo, um carregador portátil para um celular de 2.500 mAh precisa ter, ao menos, 2.500 mAh para recarregar o aparelho por completo. Se o acessório tiver 5.000 mAh, conseguirá completar duas recargas.

Assim como a capacidade, a potência da bateria é outro item importante. O celular só é carregado caso a corrente elétrica que sai da bateria seja igual ou superior à potência do smartphone. O valor é indicado em Watts (W) e pode ser calculado por meio da multiplicação dos valores em Volts (V) e ampères (A), que representam a potência de saída e entrada de energia, respectivamente. As informações costumam estar indicadas na bateria, no carregador ou no manual do celular. Quanto maior a potência de carga, mais rápida é a recarga do aparelho.

LEIA MAIS: Gerenciadores de senha ajudam a manter informações pessoais em segurança

A cada recarga, as baterias sofrem um desgaste dos elementos químicos em seu interior. Assim, os carregadores tem uma quantidade limitada até que a bateria se esgote por completo. A medida utilizada para determinar a vida útil de uma bateria é o número de recargas, também chamadas de ciclos.

Para evitar que o carregador portátil tenha uma redução muito grande do potencial da bateria, o ideal é recarregá-lo somente quando sua energia estiver totalmente esgotada. Desta forma, o acessório não gasta ciclos sem necessidade. Não há uma forma simples de verificar a quantidade de energia que uma bateria ainda possui. Neste caso, o mais recomendado é adquirir um carregador com um visor que informa a carga restante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.