Tamanho do texto

Xiaomi Mi Watch pode fazer e receber chamadas, acessar a internet e rodar aplicativos mesmo sem estar associado a um celular

Olhar Digital

mi watch arrow-options
Divulgação
Mi Watch é um celular no pulso, segundo Xiaomi


Depois de vazamentos e especulação, a Xiaomi lançou oficialmente o Mi Watch , seu primeiro smartwatch com o WearOS . Com um design que lembra muito o Apple Watch , o aparelho se destaca por recursos como a conexão a redes 4G e o preço.

O relógio é baseado no processador quad-core Qualcomm Snapdragon 3100, com 1 GB de RAM, 8 GB de memória interna e bateria de 570 mAh que segundo a fabricante é suficiente para 36 horas de uso. A tela de 1.78 polegadas está sempre ativa, como na versão mais recente do Apple Watch . A caixa tem 44 mm e a traseira é feita em cerâmica. No lado direito há um botão e uma coroa, para interação com a interface.

Leia também: Smartwatch da Xiaomi terá espaço para armazenar músicas sem ajuda do celular

Equipado com Bluetooth e NFC , o relógio pode funcionar independentemente de um smartphone , e ser usado para ouvir músicas via streaming, navegar via GPS ou fazer e receber chamadas. É por estes recursos que a Xiaomi afirma que o Mi Watch é “um pequeno telefone no seu pulso”, em vez de um mero acessório.

O sistema operacional é o WearOS, versão do Android para Wearables desenvolvida pelo Google , com a interface MIUI rodando sobre ele. De acordo com a Xiaomi , o Mi Watch vem com mais de 100 faces e há mais de 40 apps para a plataforma, com uma app store independente onde os usuários podem encontrar novos aplicativos.

O Mi Watch estará à venda na China a partir da próxima segunda-feira (11), com preço sugerido de US$ 185. Ainda não há informações sobre seu lançamento em outros países.