Olhar Digital

Em novo desafio viral, TikTokers imitam vítimas do holocausto
shutterstock
Em novo desafio viral, TikTokers imitam vítimas do holocausto

Uma nova moda entre alguns usuários do TikTok tem causado desconforto ao redor do mundo: vídeos onde pessoas fingem ser vítimas do Holocausto têm se multiplicado na rede. A ação abre caminho para que sobreviventes e suas famílias sintam-se ofendidos, assim como ofende a memória das vítimas. A direção do museu de Auschwitz , na Polônia, definiu a onda como “dolorosa e ofensiva”, em comunicado publicado no Twitter nesta semana.

Nos vídeos de curta duração, usuários, normalmente adolescentes, aparecem com maquiagens que imitam hematomas, além de roupas que fazem lembrar o uniforme que era usado pelos judeus nos campos de concentração. Ao fundo, músicas do gênero pop ou uma trilha sonora com efeitos de tiros fazem parte da “imitação”.

Hoje, o museu de Auschwitz está localizado em um antigo campo de concentração, onde estima-se que um milhão de vidas foram ceifadas por nazistas. O espaço dedicado à memória da vítimas afirmou que a nova moda do TikTok está além do limite das banalizações da história. A direção do museu também ressaltou que cada trajetória vivida entre as paredes do espaço é extremamente trágica, dolorosa e emocionante.

Você viu?

Ainda no comunicado, o museu destaca que alguns dos vídeos não foram criados com o intuito de homenagear as vítimas ou honrar suas memórias, mas apenas para inserir usuários em uma nova moda de uma rede social .

De qualquer maneira, como forma de pregar a paz, o comunicado do museu de Auschwitz também fala que os vídeos nasceram da “motivação de algumas pessoas em encontrar formas de expressar memórias pessoais”. Segundo a direção do local, para isto, muitos usaram as linguagens simbólicas que lhes eram familiares.

No entanto, a orientação por parte do museu é que não se deve envergonhar quem participou da moda, mas sim tornar o triste incidente em um “desafio educacional”. Cabe ainda lembrar que várias pessoas em outras redes sociais definiram como “desrespeitosa” e “perturbadora” a nova onda de vídeos do TikTok .

O que diz o TikTok

Apesar de não ter se pronunciado sobre o assunto, a rede social postou em seu blog, no dia 20 de agosto, que é totalmente contra qualquer discurso de ódio, seja ele com o objetivo de “atacar, ameaçar, incitar a violência ou desumanizar um indivíduo ou grupo”. Também falou que usar como base “raça, religião, gênero, identidade de gênero e nacionalidade” para estas abordagens não justifica qualquer incitação ofensiva.

Na publicação, o TikTok também afirmou trabalhar de maneira proativa para impedir a disseminação do ódio e de grupos extremistas dentro da rede.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários