Drone procura vítimas
Unsplash/Josh Sorenson
Drone procura vítimas

Um drone que procura humanos pelos seus gritos parece algo saído de algum filme de terror independente com orçamento duvidoso, mas neste caso é um projeto real conduzido por pesquisadores do Instituto Fraunhofer de Comunicação, Ergonomia e Processamento da Informação (FKIE), na Alemanha .

A premissa, felizmente, só assusta no nome – “ Ninho do Corvo ” é o apelido do projeto -, já que sua aplicação pretende ser bem mais altruísta: a ideia é criar um drone capaz de procurar vítimas de desastres e outros episódios pelos gritos, já que, por qualquer razão, acabaram presas em escombros ou não foram percebidas por times de resgate no solo.

“O nosso projeto é continuado, então ainda estamos fazendo muitos testes. Nós já tivemos sucesso em detectar e localizar sons impulsivos [gritos] com e sem inclinação e dentro da abrangência do drone”, disse a líder do projeto, Macarena Varela, em um comunicado à imprensa. “Nós vamos testar o sistema em um drone ativo para medir sons impulsivos, e processar os dados por meio de diferentes métodos para também estimar a posição geográfica de cada som”.

Você viu?

Em 2020, tivemos cinco terremotos de magnitude 6 ou superior, resultando na morte de aproximadamente 180 pessoas. Embora não seja possível afirmar quantos destes óbitos tenham sido de vítimas não encontradas, é de se esperar que sobreviventes presos em escombros busquem ajuda. Entretanto, como o som da voz tende a ricochetear de paredes e outras superfícies, há grandes chances de que ele pareça vir de outra direção – isso quando são ouvidos.

A pesquisa liderada por Varela tem potencial para salvar vidas . Dentro da complexidade sonora de um desastre, um dispositivo capaz de isolar sons específicos para buscar vítimas certamente seria de grande ajuda – especialmente considerando que drones têm a capacidade de chegar em lugares que humanos não podem, ou levariam tempo demais.

O projeto “Ninho do Corvo” ainda não foi testado em voo , mas seus progressos atuais devem ser apresentados no encontro da Sociedade Acústica da América, nesta semana.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários