Crunchyroll
Reprodução
Crunchyroll

A AT&T vendeu a plataforma Crunchyroll para a Sony por US$ 1,175 bilhão, cerca de R$ 6,16 bilhões. O fechamento do negócio foi divulgado nesta segunda-feira (9), aumentando assim a lista de ativos de entretenimento dos quais a gigante das telecomunicações abriu mão. A empresa será fundida à Funimation, criando uma super-potência do anime.

A negociação foi anunciada, inicialmente, em dezembro do ano passado. Mas, relatórios com as preocupações regulatórios sobre a concentração de ativos em um único teto corporativo levaram preocupação às empresas. Agora, com o acordo concluído, a Sony espera "ampliar a distribuição para seus parceiros de conteúdo e expandir as ofertas centradas em fãs para os consumidores".

"Estamos muito entusiasmados em dar as boas-vindas à Crunchyroll no Grupo Sony. Anime é um meio de crescimento rápido que cativa e inspira emoção entre o público em todo o mundo. O alinhamento de Crunchyroll e Funimation nos permitirá estar ainda mais próximos dos criadores e fãs que são o coração da comunidade de anime. Estamos ansiosos para oferecer entretenimento ainda mais incrível que encha o mundo de emoção por meio do anime", disse o CEO da Sony, Kenichiro Yoshida.

Você viu?

Na última semana, a plataforma global de animes anunciou que superou a marca de 5 milhões de assinantes em mais de 200 países e territórios. A plataforma oferece atualmente um catálogo robusto de animes, com mais de mil títulos e 30 mil episódios. Além dos 5 milhões de assinantes, a Crunchyroll tem 120 milhões de usuários registrados e mais de 60 milhões de seguidores nas redes sociais.

Com a venda, a AT&T, por sua vez, pode reduzir suas dívidas. Em 2018, na época em que adquiriu a Time Warner, atualmente WarnerMedia, o valor chegava aos US$ 180 bilhões. O plano da companhia é reduzir a dívida líquida até o final do ano de 2023.

A companhia de telecomunicações norte-americana já havia concluído a cisão da DirecTV em uma nova entidade, com 30% pertecendo a TPG, firma de private equity. A fusão da WarnerMedia com a Discovery communications deve receber a aprovação regulatória no próximo verão do hemisfério norte. A AT&T também já saiu de uma participação de 10% no Hulu e na subsidiária latino-americana da DirecTV Vrio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários