Disponível somente para alguns usuários dos Estados Unidos, aplicativo dá aos responsáveis controle sobre conversas que as crianças têm na internet

Brasil Econômico

O Facebook lançou nesta segunda-feira (4) uma versão de seu mensageiro desenvolvida para crianças entre 6 e 12 anos de idade. Liberado somente para um grupo de usuários de dispositivos iOS nos Estados Unidos, o  Messenger Kids visa oferecer aos pais mais controle sobre as pessoas com quem os filhos estão conversando.

Leia também: Doodle celebra 50 anos de programação para crianças nesta segunda-feira

Para isso, os responsáveis podem controlar, em sua conta do Facebook , as pessoas com quem as crianças podem conversar. O aplicativo também consegue realizar chamadas em vídeo e oferece uma série de filtros e máscaras para as fotos enviadas dentro das conversas. Segundo a plataforma, o Messenger Kids conta com uma "biblioteca de GIFs, molduras, máscaras e ferramentas de desenho apropriadas para as crianças".

Além do controle para os pais, Messenger Kids pode ajudar o Facebook a garantir uma futura geração de usuários
Reprodução
Além do controle para os pais, Messenger Kids pode ajudar o Facebook a garantir uma futura geração de usuários

Leia também: Com foco nas conexões lentas, Twitter Lite é lançado para Android no Brasil

A conta das crianças exige apenas um nome para o perfil. Os contatos são adicionados pelos pais por meio da seção "Explorar". Aqueles que já contam com uma conta padrão no Facebook, como parentes, precisam criar um novo perfil no Messenger Kids para conversar com a criança. A aproximação da rede social de crianças dessa idade possui dois motivos principais.

O primeiro deles é oferecer um ambiente mais adequado para a atividade online. A legislação norte-americana obriga as rede sociais a aceitarem somente o cadastro de pessoas com 13 anos de idade ou mais. No entanto, pesquisa realizada pela Associação Nacional de Pais e Professores (National PTA) em conjunto com o Facebook indica que três a cada cinco crianças abaixo dos 13 anos já utilizam aplicativos de mensagens.

A exigência foi estabelecida pelo Ato de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA, na sigla em inglês), que também prevê restrições em relação à propaganda para menores de idade. "Não existem anúncios no Messenger Kids e as informações do seus filhos não são usadas para anúncios. É gratuito para baixar e não existem compras dentro do aplicativo", destacou a empresa.

O segundo motivo para a criação do Messenger Kids é estimular a futura geração a utilizar os produtos da empresa. Como lembra o site "The Verge", não é difícil imaginar que as crianças que tiverem contato contínuo com o aplicativo terão mais chances de continuar usando o Facebook, que poderá facilitar a migração para uma conta padrão depois de atingir os 13 anos de idade.

Leia também: Como usar o modo do Waze para motocicletas

Prova da preocupação do Facebook com o público dessa faixa etária são as diversas cópias de recursos do Snapchat, muito popular entre adolescentes, em apps como Instagram e WhatsApp. A empresa também desenvolveu um aplicativo idêntico a outra plataforma. Conhecido como Bonfire, o app realiza chamadas de vídeo com visual bem parecido ao Houseparty, bastante utilizado pelos usuários mais jovens.

    Leia tudo sobre: Facebook Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.