Tamanho do texto

Estudo apontou que o consumo médio por residência no País será de 86,9 GB em 2020, alta de 109% ante os atuais 41,6 GB

Brasil Econômico

O consumo médio de dados de internet fixa por residência no Brasil será de 86,9 GB em 2020. A estimativa da fabricante de equipamentos de rede Cisco Systems representa um crescimento de 109% em relação ao consumo atual, de 41,6 GB, registrado no ano passado.

Em 2020, o streaming será responsável por 85% do consumo de dados nos lares brasileiros
J. Emilio Flores/NYT - 23.2.12
Em 2020, o streaming será responsável por 85% do consumo de dados nos lares brasileiros

As informações são bastante relevantes para o debate sobre as franquias na internet fixa no País, considerando que, do total dos planos oferecidos atualmente pelas principais operadoras, 33% não seriam adequados para o usuário médio - ou seja, aproximadamente um em cada três.

Entre os clientes da Vivo, apenas aqueles com velocidade de conexão superior a 10 Mbps estariam preparados para o aumento do consumo. O plano de 30 Mbps da NET também está de acordo com a estimativa. Ambos contam com franquias de, no mínimo, 100 GB. Já os clientes da Oi, precisariam ter plano de 10 Mbps ou superior. A oferta possui franquia mensal de 90 GB. 

A análise também apontou que três milhões de domicílios brasileiros consumirão mais de 250 GB por mês em 2020. No mesmo ano, cerca de 800 mil domicílios ultrapassarão os 500 GB mensais e outras 268 mil residências terão consumo superior a 1 TB por mês.

Peso do streaming

Em 2020, o vídeo será responsável por 85% do consumo de dados dos brasileiros. Atualmente, o consumo de vídeos gira em torno de 67% do tráfego total. O número de usuários no País também aumentará, passando de 97 milhões para 141 milhões em 2020. Consequentemente, o número de dispositivos conectados será maior, de 519,8 milhões para 766,9 milhões. O número representará cerca de 3,6 dispositivos por pessoa.

De acordo com a Vivo, o objetivo "garantir o correto dimensionamento da rede de banda larga para todos os usuários", tanto para quem usa moderadamente, quanto para quem usa de forma intensiva. A empresa explica que não haverá cobrança pelo consumo de dados até 31 de dezembro de 2016.

Os planos de internet fixa da NET já possuem franquias há mais tempo. De acordo com o contrato, se o limite de dados é ultrapassado, o usuário precisará navegar com a menor velocidade de internet oferecida pela empresa. O plano básico da NET alcança 2 Mbps.

O contrato de banda larga da Oi também prevê mudança caso o usuário ultrapasse a franquia estabelecida. De acordo com o regulamento, a operadora poderá reduzir a velocidade da internet para até 300 kbps, caso a franquia se esgote. Apesar disso, a empresa afirma que não pratica redução da velocidade ou interrupção da conexão e não planeja realizar alterações nesse sentido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.