Tamanho do texto

Empresa apresentou mais de 70 novas opções de desenhos para mensagens; usuário pode escolher mulheres ou homens de diferentes tons de pele

Para funcionar em todas as plataformas, emojis são lançados de acordo com padrões estabelecidos pela Unicode
Reprodução
Para funcionar em todas as plataformas, emojis são lançados de acordo com padrões estabelecidos pela Unicode

A atualização do iOS, sistema operacional da Apple, trouxe uma série de novos recursos para os usuários. A plataforma passou a exibir mais notificações e a assistente pessoal Siri se tornou aberta para aplicativos de terceiros . O sistema também passa a oferecer mais de 70 novos emojis para os usuários, que poderão enviar mensagens com maior diversidade de gêneros e etnias nos desenhos.

Entre os novos emojis  estão a bandeira arco-íris da comunidade LGBT e os desenhos de pessoas com vários tons de pele. A atualização também trouxe representações de profissionais, como policiais e operários, e de pessoas praticando esportes. Em ambos os casos, o usuário tem a opção de selecionar mulheres ou homens com cinco tons de peles diferentes.

LEIA MAIS: iOS 10: confira as 5 principais novidades do novo sistema da Apple

Outro destaque é a falta de desenhos de armas na lista. O ícone de um rifle, por exemplo, foi descartado pelo Unicode Consortium, instituição responsável pela padronização dos desenhos. De acordo com o The Next Web, a decisão foi tomada após Apple e Microsoft adiantarem que não dariam suporte para o novo ícone em suas plataformas. A Apple também alterou o já existente desenho de um revólver para uma pistola de água, indicando uma postura anti-armamentista da empresa.

Padronização dos ícones

O movimento por maior representatividade nos ícones pode ser encontrado em outras empresas. O Facebook, recentemente, disponibilizou 100 desenhos para refletir a diversidade de gêneros e etnias. A rede social criou desenhos de mulheres ocupando as mais diversas profissões , como policial, surfista e nadadora.

Em comunicado, a empresa afirmou que o objetivo é "fazer com que os emojis sejam mais representativos no mundo no qual vivemos". Os emojis "girl power", como foram chamados, já estão disponíveis na versão web do site e em dispositivos Android e iOS. Para tornar os ícones compatíveis com todas as ferramentas, a Unicode Consortium conta com a colaboração de voluntários que trabalham em empresas de tecnologia. A principal tarefa da associação é decidir quais ícones merecem ser adicionados à coleção de ícones.

De acordo com Mark Davis, um dos responsáveis pela criação dos emojis  como conhecemos hoje, a inclusão de mais diversidade de raça e gênero foi um grande desafio para a Unicode. "Quando desenhamos os emojis, o objetivo era ser o mais neutro possível". A organização levou cerca de um ano para chegar a um modelo que consideraram funcionar. "Nós demoramos para saber como lidar com isso pois o que não queríamos era aumentar demais o número de emojis".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.