Tamanho do texto

Segundo levantamento da equipe de segurança da PSafe, quase 100 mil pessoas clicaram no link da mensagem e ficaram expostas ao malware

Brasil Econômico

Uma campanha maliciosa espalhada no WhatsApp atraiu muitos usuários ao prometer a possibilidade de espionar conversas de outros contatos sem que eles soubessem. De acordo com a PSafe, quase 100 mil pessoas clicaram no link da mensagem e ficaram expostas a um malware que cadastra o número do celular em serviços de mensagens pagos.

+ WhatsApp testa chamadas de vídeo entre usuários do Android

Ao clicar no link, o usuário é direcionado para uma página que exibe informações do suposto recurso habilitado no WhatsApp . O anúncio informa que, para ativar a função, é necessário compartilhar a mensagem em dez conversas amigos ou três grupos. Depois de seguir estas etapas, o usuário teria acesso liberado para um aplicativo com o recurso chamado "WhatsEspião".

Desembargador determina desbloqueio de WhatsApp
Fotos Públicas
Desembargador determina desbloqueio de WhatsApp


+ WhatsApp se torna mais popular que chamadas de voz no Brasil, diz pesquisa

Entretanto, a mensagem não oferece nenhuma função nova e os cibercriminosos têm acesso aos dados dos usuários, como nome, número do telefone e contatos da agenda. Segundo a PSafe, a curiosidade sobre um possível novo recurso faz os usuários seguirem para as próximas etapas, que cadastram o número do celular em serviços que não foram devidamente solicitados.

Para o gerente de segurança da empresa, Emilio Simoni, a facilidade de espalhar informações para milhares de usuários pelo aplicativo de mensagens incentiva a atividade de muitos cibercriminosos pelo serviço. No entanto, o WhatsApp não realiza atualizações por meio de links externos, nem envia comunicados dentro de conversas na plataforma ou de mensagens SMS. O aplicativo só recebe novas versões pelas lojas de aplicativos do sistema operacional do smartphone.

Como se proteger

Para se proteger de campanhas maliciosas no aplicativo, evite clicar em links suspeitos e procure usar apenas os recursos oficiais do serviço. As lojas de aplicativos contam com dezenas de aplicativos que prometem vídeos, áudios e até mesmo a personalização da interface do aplicativo. Em geral, as alternativas são seguras e funcionam como prometido, mas alguns programas podem roubar informações.

+ WhatsApp já é utilizado para aplicar golpes: veja como usar o app com segurança

Além disso, procure tomar cuidado com os arquivos enviados pelo WhatsApp. O serviço permite somente o envio de imagens, áudios e vídeos, mas já apresentou vulnerabilidade em sua versão na internet. Para diminuir os riscos, cancele o recebimento automático de anexos nas conversas por meio do menu "Configurações". Em seguida, selecione a opção "Conversas e Chamadas" e abra a opção "Download Automático".

    Leia tudo sobre: Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.