Tamanho do texto

Criado para atender países em desenvolvimento, aparelho será lançado em breve para usuários de países com economia estável, como os Estados Unidos

Brasil Econômico

Um dos principais projetos do Google para democratizar o acesso ao celular, o Android One será levado para outros países. Em entrevista ao site "The Information", o CEO do Google, Sundar Pichai, revelou que o projeto vai sair um pouco de seus trilhos originais, uma vez que o produto criado para países emergentes também será lançado em países desenvolvidos. A nova aposta do Google será nos Estados Unidos.

LEIA MAIS: 10 anos do iPhone: os recursos que criaram o celular mais inovador da história

De acordo com Pichai, o mercado norte-americano tem espaço para o Android One . O executivo, no entanto, alertou que o aparelho não será comercializado pelo mesmo valor que o apresentado em nações de renda mais baixa. Nos Estados Unidos, o celular deverá custar entre US$ 200 e US$ 300.

Android One garante acessibilidade ao celular por baixo preço
Reprodução/Google
Android One garante acessibilidade ao celular por baixo preço


LEIA MAIS: Com bateria potente, Moto Z Play é smartphone que não te deixa na mão

Os primeiros aparelhos foram lançados para mercado no valor de US$ 100, praticamente um sétimo do preço de celulares de ponta como iPhone e Galaxy 7 da Samsung. Inicialmente, o aparelho foi lançado na Índia, mas também foi disponibilizado em países como Bangladesh, Vietnã, países da África, Espanha e Portugal.

De acordo com o CEO do Google, a produção, realizada por empresas como Micromax, Cherry e Qmobile, também deverá se estender para mais países africanos, de modo a democratizar ainda mais o acesso ao celular.

LEIA MAIS: Demanda por pagamento móvel cresce aquecido por novos hábitos de consumo

Preço ainda mais baixo

Em recente visita à Índia, Pichai declarou que o preço do Android poderá ser reduzido em breve. Conforme divulgado pelo site Mashable, o executivo do Google afirmou que o objetivo é fazer com que o smartphone, vendido por US$ 50 e US$100 no país, seja comercializado por US$ 30. Tornar o celular mais barato, segundo Pichai, é apenas uma parte do desafio.

De acordo com o executivo, o que fará o Android One ter mais usuários na Índia é a qualidade da rede. Por ser desenvolvido em parceria com o Google, o Android One tem a vantagem de ser um dos primeiros a receber atualizações do sistema operacional. Ainda não há informações sobre a possibilidade do aparelho ser lançado no Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.